Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

1

Poesia - Passos

em 26 de mai de 2008.



Ouço passos lá fora,

passos em todo lugar.
Ouço passos nos corredores
ecoando como o som de tambores
a marcar o ritmo de nossa vida.

Corrida.

Corrida.

Corrida.

E se espalham por todos os lugares
ribombando entre bancos e bares
ritmando os momentos e males
a cada segundo passado ou vivido.

Corrido.

Corrido.

Corrido.

Mas quando o som se perde com o tempo
se torna inaudível de tão saturado
e se torna impossível interpretá-lo
e não mais sabemos o que estamos fazendo.

Com o tempo.

Com o tempo.

Com o tempo.

E quando os passos passam, o ritmo cessa,
não há mais movimentação,
não há mais pressa,
nem o barulho de sapatos em colisão.

Não há mais corrida, não
há mais tempo, não
há mais vida.

1 Comentários:

Luiz Henrique

Muito legal, Leo, legal mesmo ! Gostei principalmente dos versos repetidos, como "corrida/corrida/corrida". Transmitem essa sensação ao leitor. Parabéns pela construção !

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger