Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

2

Mario Quintana - Poesias

em 3 de nov de 2008.

Volta e meia esbarro em alguns livros de poesia que tinha deixado de lado. Faz não muito tempo me deparei com o livro do Fernando Pessoa e coloquei algumas coisas aqui. Hoje acabei pegando um do Mario Quintana para ler e gostei bastante. Na realidade, gostei mesmo das poesias, já bem conhecidas, de quatro versos que são bem irônicas, cheias de humor e ainda assim com métrica e rima bem legais. Juntei-as e posto-as aqui no Blog para quem quiser ler.


DA DISCRIÇÃO
Não te abras com teu amigo
Que ele um outro amigo tem.
E o amigo do teu amigo
Possui amigos também...


DOS MILAGRES
O milagre não é dar vida ao corpo extinto,
Ou luz ao cego, ou eloqüência ao mudo...
Nem mudar água pura em vinho tinto...
Milagre é acreditarem nisso tudo!


DO AMOROSO ESQUECIMENTO
Eu, agora - que desfecho!
Já nem penso mais em ti...
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?


DAS UTOPIAS
Se as coisas são inatingíveis... ora!
Não é motivo para não querê-las...
Que tristes os caminhos, se não fora
A presença distante das estrelas!


DA INQUIETA ESPERANÇA
Bem sabes Tu, Senhor, que o bem melhor é aquele
Que não passa, talvez, de um desejo ilusório.
Nunca me dê o Céu... quero é sonhar com ele
Na inquietação feliz do Purgatório.

2 Comentários:

Isie Fernandes

Sempre passeio pelo teu blog sem nada postar, mas agora resolvi dar sinal de que por cá passei...

Gosto de Quintana, essa simpatia vem desde os tempos da escola, sim, de quando tinha uns onze ou doze anos. Infelizmente, não fiquei tão apaixonada a ponto de buscá-lo, mas, onde o encontro, não o deixo escapar sem um alô.

Dentre esses poemas, o que mais gostei foi "Do Amoroso Esquecimento". O "Da Discrição" me fez rir.

Obrigada pela leitura.

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger