Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

1

A palavra-homem

em 26 de ago de 2009.

Esta é uma poesia muito antiga, muito antiga mesmo, que por algum motivo desconhecido desapareceu do blog. Recoloco ela aqui, até porque maioria não deve tê-la visto. É um dos meus poemas favoritos (dentre os que eu fiz, é claro). Gosto da mensagem que procurei passar e gosto da forma como consegui passá-la. Foi uma daquelas poesias que saem praticamente prontas, sem quase nenhuma mudança a ser feita depois. Espero que gostem.


A palavra-homem

Como uma palavra, o homem é interpretado
e, por isso, é julgado de uma forma complicada.

Forma que vai julgando as outras formas
que, aos poucos, abrem suas asas
e vão tomando formas próprias.

Formas com as quais o homem se adorna
e seus ideais, então, contorna,
tomando as formas que a forma forma.

E nessa dança, de formas e contornos,
o homem, puro e sem adornos,
desaparece entre todas as formas.

1 Comentários:

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger