Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

4

Curiosos causos de grandes autores - Mario Quintana

em 21 de set de 2009.

Uma das coisas que constrói o ambiente literário é, sem dúvida, a personalidade dos grandes autores, as histórias que aguçam a curiosidade e a simpatia dos leitores. Eu, particularmente, gosto muito dessas histórias; conheço algumas, embora nunca se saiba o quão verídicas são. De qualquer maneira, há uma certa mística que elas trazem que é muito interessante. Inspirado numa postagem do blog "Café e Direito", que conta uma história bem legal do Rui Barbosa, resolvi postar "causos" curiosos dos grandes autores. Começo com Mario Quintana.

E começo com ele por ter comprado na Bienal 2009 um livrinho baratinho e muito interessante, chama-se "Ora Bolas - O humor de Mario Quintana". Nele, encontram-se 130 historinhas protagonizadas pelo poeta, sempre trazendo características peculiares. Normalmente, colocarei apenas uma história aqui por vez, mas hoje selecionei duas. Se você conhecer "causos" como esses dos grandes escritores, por favor, envie pelo formulário de contato. Desde já, agradeço.


BOATO

SAGUÃO do Hotel Presidente, na Avenida Salgado Filho, um dos tantos endereços do poeta. O dono do hotel encontra Mario com as mãos no bolso do paletó, parado daquele seu jeito, olhando sem olhar, à espera de nada. E resolve interferir com uma brincadeira.

- Seu Mario, me disseram que o senhor vive dando em cima das moças que se hospedam no hotel...

Foi o que bastou para animar-se o velho sorriso ao mesmo tempo malicioso e ingênuo, quase adolescente:

- Olha, Pedrinho, não é verdade. Mas pode espalhar.


INTIMIDADES

RECITAL de poemas de Mario Quintana no belo Salão Mourisco da Biblioteca Pública do Estado, durante as comemorações pela passagem dos seus setenta anos. Ele escolheu os poemas que seriam apresentados. O poeta Armindo Trevisan, velho amigo, e a professora Tânia Carvalhal, do Instituto de Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foram convidados para comentar a leitura e a obra.

Finda a cerimônia, paparicações daqui e dali, uma senhora faz efusivas festas para Quintana. Ninguém a conhece. O poeta César Pereira (ainda injustamente pouco conhecido) quer saber quem é.

- Um íntima desconhecida - esclarece Mario.


Comentário: Espero que tenham gostado das histórias, achei-as bem legais. Inclusive, convido-os a ler uma postagem bem antiga que fiz sobre o Quintana, numa época em que não levava o blog muito a sério. Eu a reli recentemente e achei bem interessante as coisas que coloquei sobre inspiração, até porque coincidiram com o poema "Inspiração" que postei aqui faz pouco. Por isso, retiro o link para o post "Poemas de Mario Quintana" da obscuridade e o trago a vocês, acho que vão gostar.

4 Comentários:

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger