Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

8

Motivo - poema de Cecília Meireles

em 6 de out de 2009.

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
— não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
— mais nada.


Comentário: Gosto muito deste poema da Cecília Meireles. Além de ter um ritmo excelente e rimas também muito bem colocadas, algo que eu particularmente aprecio muito nas poesias - a musicalidade e a forma são realmente características que me chamam a atenção -, acho a primeira estrofe deste poema incrível. Como poeta, não poderia deixar de gostar dela, não é mesmo?

Enfim, espero que gostem. E quem gosta de Cecília também pode conferir uma postagem sobre as características de suas obras.

8 Comentários:

Anônimo

Maravilhoso, no poema está inserido a sensibilidade da poetisa.Ela mostra a transitoriedade da vida, momentos tensos da percepção de que tudo é breve e efêmero.

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger