Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

3

Poemas - Fernando Pessoa (Parte I)

em 24 de out de 2009.

Hoje coloco mais alguns poemas de Fernando Pessoa no blog e aproveito para falar um pouco das características de sua obra. Tenho de admitir que talvez ele tenha se tornado meu poeta favorito. Ele, Drummond e Cabral estão, para mim, entre os três melhores; geralmente a preferência varia um pouco com o momento e as leituras. Acontece que Pessoa tem duas características que combinam perfeitamente com o que eu gosto na poesia: um trabalho excelente com a forma, extremamente musical também, e uma forte base filosófica nos poemas. Racionalmente, ele deveria mesmo ser meu poeta predileto. Enfim, antes de falar mais um pouco sobre a sua obra, vejamos alguns poemas que selecionei.


Basta Pensar em Sentir (Poesias Inéditas)

Basta pensar em sentir
Para sentir em pensar.
Meu coração faz sorrir
Meu coração a chorar.
Depois de  parar de andar,
Depois de ficar e ir,
Hei de ser quem vai chegar
Para ser quem quer partir.

Viver é não conseguir.


Às vezes entre a tormenta  (Cancioneiro)

Às vezes entre a tormenta,
quando já umedeceu,
raia uma nesga no céu,
com que a alma se alimenta.

E às vezes entre o torpor
que não é tormenta da alma,
raia uma espécie de calma
que não conhece o langor.

E, quer num quer noutro caso,
como o mal feito está feito,
restam os versos que deito,
vinho no copo do acaso.

Porque verdadeiramente
sentir é tão complicado 
que só andando enganado
é que se crê que se sente.

Sofremos? Os versos pecam.
Mentimos? Os versos falham.
E tudo é chuvas que orvalham 
folhas caídas que secam.


Escolhi dois poemas não tão conhecidos, mas muito musicais e, como disse anteriormente, com uma forte base de pensamento por trás. Aproveito então para falar dos poemas de Pessoa reunidos sob o título "Cancioneiro". O próprio autor diria que tais obras poderiam estar reunidas sob qualquer outro nome, pois não seriam nada mais do que os seus poemas mais soltos, aqueles que ele não conseguia qualificar. Entretanto, podemos observar uma característica marcante em "Cancioneiro": os poemas têm uma musicalidade, ritmo e rima incríveis. São obras que fazem uma homenagem à tradição lírica lusitana (Cancioneiro é a designação dada ao conjunto de poesias líricas portuguesas ou espanholas) e revivem um pouco das antigas cantigas medievais. Para quem não sabe, o poema Autopsicografia (que colocarei no final da postagem), um dos mais famosos do autor português, faz parte da coleção "O Cancioneiro".

Enfim, para não me alongar muito, deixarei para falar dos heterônimos de Pessoa (Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro de Campos) em outras postagens.


Autopsicografia

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.


Vocês podem querer conferir ainda alguns poemas inéditos de Fernando Pessoa ou então uma análise mais longa que fiz de uma de suas obras.

Também podem conferir a obra completa do autor no site Jornal de Poesia.

3 Comentários:

Gilsa

Olá, Leonardo.
Tenho visitado seu blog e, como estou estudando sobre a presença da poesia nos blogs, o seu muito me interessa. Por isso gostaria de saber se posso contar com você, pois desejo colocar seu blog no meu corpus (já estou fazendo algumas análises e artigos, inclusive).
Parabéns pela beleza de suas postagens e pela escolha dos textos.
Aguardo contato.
Um abraço!

Anônimo

Muito boa a postagem, tem uns poemas que eu não conhecia, Fernando Pessoa é muito bom mesmo. Vou ficar na espera pelos outros posts.

abraço,

Leandro Rivera

Nuno H.

Parabéns pela divulgação. Aproveito para divulgar o meu blog sobre Pessoa: http://umfernandopessoa.blogspot.com

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger