Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

11

A internet e a vontade de aprender

em 28 de nov de 2009.

Eu sou um daqueles que não têm uma visão extremamente positiva a respeito da internet. Acho que ela ajuda sim a divulgar muita coisa, mas que no final, por toda sua fragmentação, acaba por prejudicar muitas possibilidades de organização política. Ainda assim, faço um artigo hoje para falar de um aspecto positivo que tenho reparado e que muitas pessoas desconsideram. Falo do interesse que as pessoas demonstram em aprender. Normalmente, esta é uma característica que passa despercebida, até porque, ao mesmo tempo em que esse interesse existe, as pessoas também lêem com cada vez menos freqüência - aconselho que leiam a postagem O futuro dos blogs e os analfabetos funcionais, do Marcos Lemos, do Ferramentas Blog, para saber do que falo.

Acontece que, embora haja o fenômeno do desinteresse pela leitura, da vontade pela informação rápida e eficiente, aquela que promete que será possível aprender e conseguir resultados sem esforço, há também o outro lado da moeda. As pessoas também querem informação de qualidade, também querem refletir. Tenho reparado nisso por uma simples observação da blogosfera. Em uma análise rápida, podemos perceber que os blogs que mais fazem sucesso são, em geral, os que trazem informação pura e simples (notícias), os que trazem dicas sobre determinado assunto (aqueles que ensinam, os famosos metablogs) e os de humor. No caso dos blogs de humor, aqueles mais irreverentes, e também alguns de notícia, podemos enquadrar sim os leitores em um grupo que opta por uma leitura mais fácil e curta, eficaz, embora superficial, por assim dizer.

Mas existem também blogs que fogem a esta regra, sendo muitos deles os metablogs. É claro que o interesse por um local que te ensine a melhorar o seu projeto (que no caso seria seu próprio site) talvez não possa ser chamado literalmente de um interesse pela leitura e pelo aprendizado. Ainda assim, não é possível negar que o que as pessoas procuram quando entram em blogs como o Dicas Blogger (um dos mais influentes da internet brasileira) é aprender.

Além disso, não são só os metablogs que entram nesta categoria da qual falo. Na barra lateral aqui do Na Ponta dos Lápis, vocês podem notar que há um link para o Carta da Itália, um blog de um brasileiro que mora na Itália e que posta coisas sobre o país, assim como ensina a pronúncia de algumas palavras em italiano, traz receitas típicas de lá e muitas outras coisas. Apesar do layout padrão do Blogger, o site recebe um número muito bom de visitas e também de comentários, um fato que mostra a vontade das pessoas de conhecer outros lugares e aprender coisas novas, não importando o tamanho dos textos. Acredito que o mesmo aconteça com muitos blogs de literatura e, espero eu, com o Na Ponta dos Lápis também.

Por este motivo, fiz esta postagem: para mostrar que, junto ao fenômeno da redução do tempo de leitura, há também aqueles que utilizam a internet para ampliar o seu conteúdo, aperfeiçoar seu aprendizado e, claro, para reflexão. Enfim, esta é basicamente minha opinião, gostaria de saber o que vocês acham do assunto.

11 Comentários:

Chris

Muito obrigada pela postagem e pela recomendação de leitura.
Teus textos me fazem parar e refletir. Fico muito feliz porque as ideias que tenho a partir dos teus textos convergem com minhas pesquisas e inquietações sobre leitura.
Inquietações essas que podem me levar ao doutorado.
Acredito que estudamos o que nos satisfaz e ajuda os outros. E somos felizes por isso.
Teu texto contribuiu para minha felicidade hoje, pois colaboram com a reflexão crítica sobre o ensino de leitura.
Por favor, continue escrevendo!
Grande abraço,
Chris

Leonardo Schabbach

Obrigado mesmo pelo comentário Chris. Fico muito feliz, mas muito feliz mesmo que os meus textos tenham esta importância para você. Escrevo justamente para isso, para provocar reflexão. Portanto, me alegro muito com esse tipo de comentário.

Grande abraço!

Juliana Sardinha

Leo, em primeiro lugar agradeço pela citação ao meu blog.
Eu penso que em uma época onde a maioria está ávida por informações rápidas e, muitas vezes, irrelavantes - provavelmente por causa da própria dificuldade de leitura (analfabetos funcionais)- quem se interessa por bons conteúdos e por reflexões, acabará se destacando.
Não acredito, por exemplo, que uma empresa séria tenha interesse em contratar, futuramente, o jovem que hoje só fica na frente do pc jogando, lendo bobagens na internet ou entregando trabalhos na escola na base do Crtl+C.
Estamos vivendo uma epidemia do tudo pronto, rápido e fácil e não sei qual será a repercussão disso no futuro.
Falando especificamente dos blogs, os mais acessados ainda são os blogs de hypes e isso diz muuuita coisa :)
Abraços

Leonardo Schabbach

Concordo inteiramente com tudo o que falou. Também vejo este mundo onde todos querem tudo pronto, informação e sucesso fáceis (por isso aqueles livrinhos de "10 passos para o sucesso" e etc... fazem tanto sucesso hoje). Eu só queria mostrar que há também um outro lado. Há aqueles que buscam na internet informação de qualidade, reflexão, aqueles que prestigiam sites como seu. Queria mostrar essa veia positiva.

Além disso, os sites hypes podem ter mto mais acesso, claro. Mas eles não são tão relevantes quanto o Dicas Blogger, por exemplo, por mais acessados que sejam. Isto é, são justamente os sites com conteúdo relevante aqueles que produziram leitores e terão uma maior influência. Isso acontece por causa da relação que eles tem com seus leitores, que procuram por textos de qualidade.

Em resumo, o que eu quero defender é isso. Por mais que pensem o contrário, a qualidade também pode, e deve, ser uma aposta na internet! =D

Juliana Sardinha

Há aqueles que buscam na internet informação de qualidade, reflexão, aqueles que prestigiam sites como seu
Eu estava falando justamente disso, pois pessoas assim vão se destacar, mais cedo ou mais tarde. E os demais...o tempo dirá :)
Adorei o post, viu?
Abraços

Luma Rosa

No Post "Post curto - notícia emocionante" que o Flávio escreveu recentemente no "Carta da Itália", ele se referia também, aos leitores preguiçosos e imediatistas. Foi um Gentleman ao se referir nas entrelinhas, aos falsos leitores: blogueiros que comentam de blogues em blogues apenas para fazerem propagandas de seu blogue. Enfim, comentei lá sobre este assunto, porque em geral, os meus textos são enooooooooormes! O que comentei e você pode ler lá, se quiser, é que não me importo com as regras, que alguns blogueiros impõem aos outros. Isto de escrever post curto é pura besteira! Se você tem espaço no blogue disponível para uma mensagem de 3 linhas e consegue, tudo bem, mas e quando o assunto 'necessita' ser destrinchado? O blogue é espaço ideal!
Quis provar para o Flávio que os leitores do "Luz" já se acostumaram com meus textos longos e fiz um post curto. Resultado: Foi o post menos comentado e as pessoas comentavam em outros textos. Teve gente, que depois que expliquei o ocorrido, comentou: Ainda bem que você não aderiu ao post curto!
O que peca na blogosfera brazuca é somente a falta de originalidade. Muitos blogues iguais tratando de assuntos que normalmente encontramos em páginas especializadas. Pra quê? Pode o blogueiro dar a sua visão pessoal e pronto! Nada de copy & past!
Beijus,

Leonardo Schabbach

Juliana, legal mesmo que tenha gostado da postagem. E Luma, muito legal suas colocações sim. Irei no "Carta da Itália" procurar pelo post e pelo seu comentário sim. E concordo mesmo. Muitas vezes falta nos blogs originalidade, acho que esse é um grande diferencial que poucos blogs tem, e que por isso conseguem consolidar seu nome na internet. É o que eu procuro fazer por aqui, aos poucos vou conseguindo, creio eu.

E já ponderei muito sobre os posts mais longos ou não. Hoje também não ligo, tanto que um dos meus contos policiais era um conto de 6 páginas mais ou menos do word e coloquei ele inteiro aqui. O pessoal leu e comentou, sem problemas. Acho que, como seus leitores, eles também estão acostumados. E eu, claro, fico muito feliz com isso!

Beijos.

Jéssica

Muito legal a discussão bela postagem, léo.

Pondero muito também sobre o tamanho do texto a ser postado no blog, se as pessoas vão ler ou não. Já tive experiências dos dois lados, de preguiça de ler algo ou de ler um post e ficar um gostinho de quero mais. Acredito que a qualidade do texto influi nisso mais que tudo.

Este seu post me levou a um questionamento interessante que é pensar a Internet como um meio onde todos podem participar no sentido de produzir, um blog, uma página no youtube, um site, mas que é um lugar muito mal utilizado. As pessoas preferem participar de um lugar com a possibilidade de expressão tão amplo de forma passiva. Elas passam pela rede, mas não absorvem muita coisa. Se o post é grande elas não lêem, se fazer o blog dá trabalho elas não o fazem.

Theo

Olá, léo! é o théo do twitter, vi seu twit sobre o post e sobre a "discussão" (ta mais p/ conversa amigavel). Primeiramente, considerar tamanho de texto, na minha concepção, é irrelevante(tamanho não é documento? :P). Digo isso tanto por questões da conjectura atual, seja por considerar que qualquer tipo de discursso (escrito ou falado) não necessariamente carece de sentido ou qualidade por falta de tamanho adequado. O problema talvez seja que hoje em dia ao se produzir um texto, as pessoas sejam superficiais demais, e por isso obtenha-se textos curtos, ou no extremo e na maioria dos casos, sem qualquer qualidade. Qualidade essa que pode ser semântica, sintatica , argumentativa e etc. Já li muita coisa hoje nos jornais que me entristecem muito pela falta de capacitação de produção textual. Anyway, concordando com tudo q c falou com relação a preguiça instaurada na era da "informação", ou seria, era da desconhecimento? E adorei os dois citados, já entrei nos blogs e assinei os feeds! e só agora o seu! (sinceridade)

Allan Robert P. J.

Leo,

Havia deixado um comentário aqui e sumiu...

Agradeço a menção e o link. Agradeço muito :)

Nesse universo que se tornou a internet, a blogosfera é um universo à parte. Vez ou outra encontra-se um blog que informa com qualidade e leveza, como no seu caso. O Carta da Itália foi criado para me divertir e para não perder a capacidade de escrever em português (não sou um brasileiro que vive na Itália, sou um alienígena). Textos sem revisão, ortografia e gramática faltando pedaços e leitores - alguns - que passam e comentam: "oi, passei para deixar um oi. passa lá." Tudo isso me diverte. A melhor parte são os outros habitantes desse universo, como a querida Luma, que trocou meu nome com o do Flávio, um outro brasileiro que mora por aqui. Mas no caso dela, eu perdôo.
Abraços
Allan

[espero que esse comentário não desapareça como o outro]

Leonardo Schabbach

Estranho ter sumido o comentário. Mas parece que o blogger estava com um problema com postagens com mais de 10 comentários, algo deste gênero.

E citei seu blog por gostar bastante dele. Volta e meia o visito e dou uma olhada, embora não seja tanto de comentar. Outro dia indiquei-o para uma prima minha que gosta muito de tudo que é proveniente da Itália e que está fazendo curso de italiano. Ela gostou muito das informações que tinham lá.

É muito bom quando podemos encontrar blogs com alto nível de qualidade, com informações relevantes. Caso consiga encontrar os blogs certos, você quase não precisa mais visitar as mídias convencionais =D

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger