Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

38

Publique seu livro de graça (análise)

em 1 de mar de 2010.

Hoje pretendo fazer uma análise de algumas ferramentas digitais muito interessantes aos novos escritores. Falarei especialmente da possibilidade de se publicar seu livro (fisicamente) sem gastar nada por intermédio do site Clube de Autores, mas também tratarei de outros assuntos relacionados.

Para quem não sabe, o Clube de Autores é um site no qual você monta o seu livro, com capa e tudo, e coloca para vender. Eles possuem uma máquina para impressão digital, então só imprimem seu livro quando alguém executa a compra; eles cuidam da entrega. Isso significa dizer que basta você montar seu livro, colocar no site e divulgá-lo para que possa ver sua obra publicada e comercializada. Dentro das opções do site, dependendo do número de páginas, a lombada será mais tradicional (colocada para livros com mais de 70 páginas) ou grampeada (com menos de 70 páginas). Faz uns dias, recebi o livro Mistérios em Floripa (do Rodrigo Capella). Posso afirmar que ele tem um bom acabamento, apesar de, por ter menos de 70 páginas, ter a lombada grampeada. Realmente a impressão deles é de qualidade, e o produto final não fica abaixo de grande parte das publicações que vemos por ai.

Logo, posso afirmar que é uma opção bem interessante publicar o seu livro por lá, ainda mais sabendo como é difícil conseguir uma boa editora nesses dias. Como já falei em outra postagem, o mais difícil para um novo autor é justamente - mais até do que publicar - conseguir promover e divulgar sua obra. Normalmente, um novo escritor nunca conseguiria um espaço considerável nas livrarias; ou seja, precisaria buscar por intermédio da internet e também de outros meios alcançar o seu público alvo. Partindo deste princípio, se pensarmos que o Clube de Autores disponibiliza a impressão do seu livro, não haveria muita diferença entre este sistema e o de uma editora pequena tradicional. Se você conseguir promover o seu livro com eficiência, conseguirá vender e atingir determinado público. Isso, porém, não funciona tão facilmente como parece.


Algumas desvantagens

A primeira é o preço das publicações. Embora já seja possível produzir apenas uma unidade do livro por um bom preço, ainda não se consegue baratear tanto a produção. Especialmente quando se trata de livro de poucas páginas, a publicação pelo Clube de Autores ainda sai muito cara. Isso significa dizer que será mais atrativo a quem quiser utilizar o site disponibilizar livros um pouco maiores (não gigantes, ou ninguém compra), mas com um bom número de páginas.

A segunda desvantagem é que, apesar de parecer, publicar no site não é a mesma coisa que publicar por uma editora pequena tradicional; leia-se tradicional como uma editora que irá procurar dentre os originais que recebe obras de qualidade. É justamente isso que diferenciará a recepção do público. Enquanto qualquer um pode colocar uma obra no site dos autores - e, por isso, ninguém garante que o livro lá posto tem qualidade literária -, numa editora pequena, porém comercial, sabe-se que o autor passou por ao menos algum tipo de seleção. Da mesma forma, dificilmente você irá conseguir espaço na grande mídia ou até mesmo entre muitos blogueiros por não ter esse "selo de qualidade" que ser selecionado por uma editora, por menor que seja, dá.

Além disso, muitas editoras médias e pequenas promovem noites de estréia para seus escritores - coisa que não será feito via Clube de Autores. Esses eventos às vezes atraem um pouco de atenção e podem gerar uma boa quantidade de leitores casuais. Estes leitores, gostando do livro, podem indicá-los a outros e sua obra pode ganhar mais importância.


As vantagens

Você não gasta sequer um centavo. Então, literalmente, não custa nada tentar. Fora isso, você pode ainda, por intermédio de blogs ou participações em redes sociais, chamar a atenção de uma boa quantidade de leitores; pessoas que irão acompanhar seus textos por gostarem deles e também de você. A partir desses leitores e da relação que  você mantiver com outras pessoas importantes das redes sociais, será possível, quem sabe, vender uma boa quantidade de exemplares, fazer algum "barulho" e chamar a atenção do mercado editorial. Como eu disse em outra postagem: ser escritor dá muito trabalho!

Lembro também que no Clube de Autores seu livro continua seu. Se  vier a fechar  com alguma editora, é só retirá-lo do ar. A parte ruim é que eles só lhe pagam quando você somar 100 reais em direitos autorais.

Um bom lugar para chamar a atenção dos leitores na internet é o Recanto das Letras. Além disso, o autor pode - e deve - manter um blog bom e atualizado com seus trabalhos. Abaixo seguem algumas postagens que podem interessar:


Ser escritor dá trabalho

A importância dos blogs para os escritores: Certezas e Confiança

A importância dos blogs e das redes sociais para os escritores



Gostou do blog? Gostou dos textos? - o autor Leonardo Schabbach, que produz o conteúdo do Na Ponta dos Lápis lançou recentemente sua primeira obra literária, O Código dos Cavaleiros. Ajude-o a continuar produzindo! Informações sobre a obra (como comprar - autografada -, capítulos para degustação, capa, sinopse e muito mais) podem ser encontradas neste super hotsite (clique para acessar).

38 Comentários:

Vanessa

Leonardo, muito obrigada pelo post, ajudou bastante. Fiz meu cadastro no clube de autores mas ainda estou esperendo a resposta das editoras para onde enviei meu original. Tenho o clube como alternativa caso vetem meus escritos. :-)

Abraço

Adriano Vinagre

Lançarei o meu pelo Clube, já o conhecia. Poesia somada com editoras significa recusa na maioria dos casos, já que o publico que compra é ínfimo.

Abraço

Kamui Black

Realmente muito interessante a postagem. Já tinha o Clube de Autores como opção caso não conseguisse uma editora. Mas as desvantagens são um pouco grandes mesmo, não? Mas, como você mesmo disse, é de graça, não custa nada tentar. E sempre existe a chance de chamar a atenção de alguma editora.

Kamui Black

Leonardo Schabbach

Sim, Adriano. Eu, inclusive, pretendia falar um pouco sobre a poesia na postagem, do clube de autores como alternativa. Só não o fiz pq achei que ia ficar muito grande, posso deixar para depois, e também pq aqui faltou luz, depois voltou, depois faltou de novo (problema no transformador da rua). Então, acabei não podendo talvez desenvolver tão bem assim o texto.

Acho uma excelente alternativa aos poetas. Assim os amigos e conhecidos podem ter acesso aos livros e, caso o escritor consiga se divulgar bem pela internet, especialmente, pode ainda vender um número legal de exemplares. Custo zero, muito bom.

Infelizmente, a situação para poesia é difícil mesmo, extremamente complicada =/

Ricardo Almeida

Oi, Leonardo! Aqui é o Ricardo Almeida, Diretor do Clube de Autores.

Muito obrigado pelo espaço que nos abriu, pelos elogios e críticas. Estamos trabalhando em cada uma das críticas - mesmo as que parecem mais difíceis de serem resolvidas por serem pertinentes ao modelo de publicação sob demanda como um todo.

São posts e feedbacks como esses que movem o nosso cotidiano aqui e guiam as nossas prioridades de desenvolvimento!

Raphael Santos

Leonardo,

meu nome é Raphael Santos e sou diretor de marketing da Editora Multifoco (www.editoramultifoco.com.br), uma editora que aposta em uma nova forma de publicação.

Lançamos livros sem repassar nenhum custo (criação, diagramação, impressão e publicação) aos autores e ainda trabalhamos em parceria no lançamento do livro. Nossa sede é um casarão de dois andares na Lapa (Rio de Janeiro), com infraestrutura para realizarmos desde lançamentos simples (noite de autógrafos) até eventos performáticos teatrais ou apresentações de shows.

Convidamos a todos a conhecer nosso trabalho através do site www.editoramultifoco.com.br e deixo à disposição de todos o meu email para futuros contatos (raphael@editoramultifoco.com.br).

Atualmente, contamos com mais de 200 títulos lançados e temos a expectativa de lançar mais 300 títulos até o final de 2010.

Aproveito para parabenizar o canal e nos colocamos como mais uma opção diferenciada para os novos autores que desejam publicar seus livros sem pagar por isso.

Atenciosamente,

Raphael Santos
Diretor de Marketing
Editora Multifoco
www.editoramultifoco.com.br
twitter.com.br/edmultifoco

Leonardo Schabbach

Sim, sim. Eu sei bem da Editora Multifoco, já a citei em outras postagens. Inclusive, estava preparando uma postagem mais longa para apresentá-la, já tinha entrado em contato com dois editores, de dois selos diferentes. Agora que vi que colocou o e-mail no seu comentário. Entrarei em contato então para deixar a postagem ainda mais completa.

Obrigado pela colaboração, sei que muitos leitores gostarão de saber da novidade.

Tarcisio Cavalcante

Muito bom mesmo. Há tempos em empurrava minha vontade em fazer um livro e agora está saindo. E tem razão quanto à desvantagem de se publicar qualquer coisa, achei cada pérola no site que só vendo mesmo... Mas também tem muito material bom por lá. Acho que seria uma boa o Clube dos Editores trabalhar com voluntários e oferecer a oportunidade de criar o ISBN para os autores que desejarem, talvez pagando apenas o custo da criação do ISBN, assim como já faz a Editora Plus, mas a Plus publica apenas e-books. É isso.

Leonardo Schabbach

Valeu pela dica da Editora Plus. Se não me engano, um amigo meu publicou por lá. De repente faço uma matérias no futuro falando sobre ela, pode ser uma boa pedida =P

Phallos

Acho que o foco das editoras por demanda tem distorcido esse tipo de publicação. Diz-se: Publique um livro sem pagar nada. O que elas fazem é: Eu publico um livro sem gastar nada. Se você fizer uma pesquisa com os autores que recorrem a essa forma de publicação, verá que a maioria não tem um único exemplar vendido a outra pessoa que não ele mesmo. Eu mesmo lancei um livro assim e comprei quatro exemplares (outro foi comprado por um irmão meu). Com o dinheiro gasto para comprar esses exemplares (inclusive com o frete, altíssimo), poderia ter lançado por uma editora independente, com tiragens de vinte ou trinta exemplares. As editoras por demanda (essas que dizem que é tudo grátis) simplesmente não dão qualquer garantia de autoria (isbn, depósito compulsório na bn et cetera). Além do mais, o marquetingue que o autor faz não lhe serve, apenas à editora, que angaria mais autores que venderão (comprarão) cinco exemplares. Essas editoras não pagam direitos autorais para 99% dos autores, pois esses nunca chegam ao valor estipulado para pagamento.
Ou seja, é um negócio totalmente seguro, sem um único real gasto na promoção ou distribuição do livro.

Leonardo Schabbach

Sim, eu sei, tem uma postagem até da Laura Bacellar sobre o assunto no site "Escreva o seu livro". Tem muitas "editoras" que não passam de gráficas disfarçadas de editoras. Mas esse não é o caso da postagem, não tem nenhuma relação. No clube de autores você realmente nada gasta, a não ser que queira comprar um exemplar para cada um da família. Neste caso, seria melhor mesmo procurar uma gráfica, imprimir o livro e dar de presente.

No caso do Clube de Autores, você disponibiliza o livro lá, se souber fazer o marketing direito, pode chegar ao mínimo estabelecido (embora eu ainda ache 100 reais um valor alto). Além disso, você de fato não gastou nada. Mesmo que não chegue ao valor estipulado, 20, 30, 40 pessoas que você desconhece terão comprado seu livro e poderão se tornar leitores seus, caso você tenha suas páginas na internet e etc... Então, é só uma questão de saber usar a ferramenta de maneira adequada.

Agora, a questão que colocou dessas "editoras" é grave. A Laura tem um texto sobre isso e eu mesmo tenho vontade de escrever um. Tem uns negócios absurdos por ai, absurdos MESMO, é preciso tomar cuidado.

Phallos

Quem está de fora tem uma visão diferente de quem está dentro. Há uma enquete com os próprios autores do Clube, na sua rede social, para fazer uma lista de mais vendidos, e o segundo mais vendido na parte de literatura (que divulgou seus números, o primeiro não participou) havia vendido 60 exemplares. Há autores inclusive citados por você, que possuem podequestes, blogues, diversos livros publicados, são atuantes ao extremo, e estão abaixo disso lá no clube. O que observei é que você divulga que lançou um livro e as pessoas vão lá e veem um publique seu livro bem grande, esquecendo que foram olhar o seu livro e imediatamente pensando: vou publicar um também. Se você fizer um lançamento, será um tiro pela culatra, pois você investirá num coquetel e não terá certeza de que um único convidado comprará o livro depois, já que não tem exemplares disponíveis para venda imediata.
Ademais, se ao menos o autor recebesse um investimento mínimo, como registro de ISBN e um exemplar para si, já seria interessante. Mas isso não ocorre.
Não estou aqui dizendo que o clube de autores não presta. Apenas que para quem se considera escritor, não apenas autor, e tem pretensões de ser reconhecido, os dez ou vinte exemplares que conseguirá, com muitos meses de trabalho, vender, não compensam.

Carlos

Discordo do Phallos. Publiquei meu livro há menos de 3 meses no Clube e já vendi, até agora, R$ 431 cópias. Fiz o meu próprio marketing, claro, e este funcionou bem. Não sei que enquete é essa que ele fala (nunca entrei na comunidade e com certeza não participei dela).

Por causa dos números, estou fechando um acordo com uma editora tradicional (sem precisar pagar nada por isso). Carreira de escritor não é fácil em lugar nenhum do planeta mas são iniciativas assim que fazem-na ser viável sem que precisemos desembolsar mundos e fundos.

Devo o início e a ignição da minha carreira ao Clube de Autores, de quem sou fã e me considero prova viva de que funciona.

Carlos

Uma correção no meu comentário: não foram R$ 431 que vendi, mas 431 exemplares do livro.

Leonardo Schabbach

Mas eu não falei em nenhum momento que acho que alguém será um grande autor por meio do Clube de Autores. Aqui no Brasil, mesmo quem é lançado por grandes editoras como a Record, de maneira geral, acaba caindo no esquecimento depois, ou vende pouquíssimos exemplares, como falei em uma postagem anterior. Se até dentre as grandes editoras do país, a maioria absoluta não consegue emplacar sequer mil exemplares, é ainda mais difícil você esperar isso através de um programa como o Clube de Autores.

Ainda assim, é uma ferramenta útil, que pode ser utilizada de muitas formas e, em alguns casos, pode acabar dando extraordinariamente certo. Pode ser usada também para, por exemplo, montar um livro de poesia e seus amigos comprarem, eles terão um livro seu e você não terá gasto nada. Vender 60 exemplares, se for pra pessoas desconhecidas, já está ótimo, você criou mais 60 leitores se seu livro for bom.

Agora, virar um escritor famoso só por ali já é uma tarefa MUITO difícil, talvez o problema seja esse; muitas pessoas vêem a ferramenta como uma maneira de alcançar isso, quando ela é só mais uma pequena etapa num processo difícil, que é se tornar um escritor reconhecido.

Eu ainda irei fazer mais pesquisas sobre o Clube e trazer mais postagens. Tentarei falar com alguns autores dentre os mais vendidos, saber quanto venderam, como fizeram para vender, essas coisas.

Agradeço muito sua opinião, é bom saber dela, bom para outros lerem também e não acharem que só por entrar no Clube ficarão ricos e super conhecidos facilmente. Para escritor no Brasil, as coisas nunca são fáceis, isso quando não são praticamente impossíveis, infelizmente.

Grande abraço!

ps: não acho que seja uma ferramenta em que você deva fazer um coquetel, a não ser que tenha praticamente CERTEZA de quantos exemplares irá vender para comprar antecipadamente. É uma ferramenta diferente, portanto deve ser explorada de maneira diferente.

Phallos

Olha, como eu disse, não é meu objetivo dizer que o clube não presta, ou que não vale à pena. Apenas mostro que não adianta iludir-se com o modelo. Até porque, se fosse viável para quem pretende ser escritor profissional, não se procuraria uma editora tradicional. Sobre suas vendas (resposta do Carlos), só posso dizer que há uma disparidade entre sua informação e as que tenho. Na enquete da rede, o autor Lindemberg Mota disse que vendera 60 exemplares do livro O feitiço da Hidra. Se você entrar na página do clube e procurar pelos mais vendidos em literatura nacional, encontrará esse livro em segundo lugar. Não encontrei nenhum Carlos entre os primeiros. Talvez seu livro seja de outra área, e então não se encaixa no meu cálculo. Falei apenas sobre os livros de literatura, que é minha área.
Não acho que o Lindemberg mentiria sobre seu livro, até porque um número maior de vendas significa maior marquetingue positivo.

Leonardo Schabbach

Eu estou na dúvida se apago o comentário do Carlos ou não. Era bom que ele se identificasse de maneira mais veemente, para dar veracidade a informação (senão pode ser qualquer um ali).

E o livro mais vendido é de um Carlos, sim, Phallos: Carlos Felipe Pinto Martins (livro: "Os super sinais da análise técnica). Este Lindemberg que você citou é, somente, o nono livro mais vendido. Então, se ele vendeu 60, é possível que o livro mais vendido tenha um número bem superior.

Depois farei uma entrevista com o Rodrigo Capella, que tem o quinto livro mais vendido lá e perguntarei para ele o sucesso que conseguiu com o clube e como conseguiu, ai faço uma postagem.

ps: Você não vê o Carlos pq tanto o livro dele, quanto o sobre "Assessoria de Imprensa" do Rodrigo Capella não são livros de literatura. Você está procurando em literatura nacional, por isso não encontra.

Carlos

Phallos e Leonardo, eu existo sim. Meu livro se chama Vida Simples e, se não me falha a memória, estava na terceira página de mais vendidos. Eu o tirei do ar faz duas semanas por conta da negociação com a editora, que exigiu exclusividade comercial. Se tudo correr bem, ele deve ser publicado em 2 meses tanto aqui no Brasil quanto em Portugal e eu volto aqui para divulgá-lo com o maior prazer.

Entrei e vi a enquete que você menciona na comunidade. Pelo que entendi, ela era opcional e apenas alguns poucos autores abriram seus números, não é? Eu não fui um deles. Logo, entendo que isso não seja um dado oficial, como uma lista que considere todos os mais vendidos do site, e sim uma lista voluntária feita por alguns. Isso não tira o mérito dela, mas também não faz com que ela represente a realidade completa.

Leonardo Schabbach

Eu existo sim foi boa, hehehe. Valeu pelas informações e parabéns pela publicação aqui e em Portugal.

Abraço!

Phallos

Olha, acho que não fui bem claro nos meus comentários. A enquete foi voluntária, sim. A comparação que fiz foi apenas com livros de literatura, também. A comparação não é com os números divulgados pelos autores. Apenas peguei um livro com números declarados na enquete e comparei com a lista dos mais vendidos (em literatura, que é o que me interessa) do clube. O segundo lugar em literatura (nono no geral) declarou ter vendido sessenta exemplares. Ou seja, em literatura, apenas um vendeu mais que sessenta exemplares. A dedução é óbvia, e não é necessário ter todos os dados de todos os autores para saber isso. Já para saber se o terceiro vendeu 59, 40 ou 15, ou se o primeiro vendeu 61 ou mil, aí sim teríamos que ter divulgados os seus próprios números.

Leonardo Schabbach

Tudo bem, entendo o que você quer dizer. Mas acho que você está com uma idéia errada da ferramenta. Só em casos muito, muito raros um livro dará certo lá a ponto de vender centenas. Você estava pensando em gastar dinheiro com coquetel, isso já não é uma medida muito sábia para a ferramenta, a não ser que você tenha certeza, ou quase, de quantas pessoas comprarão e adquira os exemplares com antecedência para o coquetel.

De uma maneira geral, o Clube deve ser usado com muita inteligência. Pode te dar a plataforma para aquele seu livro de poesia, que ficará mais entre conhecidos mesmo em vista do panorama para poesia no Brasil. E pode ajudar a divulgar um livro seu de ficção enquanto você procura uma editora, gerando mais leitores e dinheiro para você também. Esse livro que você cita, com 60 exemplares, provavelmente ganhou 180 reais através do Clube. Se o autor vendeu isso por intermédio de seu blog, divulgação via internet e etc... ele terá ganho 180 reais, conquistado 50, 60 leitores e, no final, não terá gasto nada (digamos que 27 reais, pra comprar um exemplar do próprio livro, o que eu não necessariamente consideraria um gasto tão alto, se mandasse imprimir sairia uns 15 - estou trabalhando com valores hipotéticos aqui, com um livro de custo 30 reais).

Como disse antes, depois farei mais algumas postagens dizendo como acho útil utilizar a ferramenta. Eu, sinceramente, acho que você tem expectativas erradas em relação a ela. Mas isso é bom, é bom que expresse, pois, como você mesmo disse, estará ajudando outras pessoas a também não alimentar esperanças de que o Clube as tornará autores super reconhecidos: ele é só uma etapa, uma etapa num árduo processo.

Anônimo

para publicar o romance ali no brasil o que requerem? visto que estou fora do brasil

bethgvital

GENTE!!! JÁ ESTOU DESANIMADA. PUBLIQUEI ONTEM MEU LIVRO ASAS DE BETH DO VITAL E DEPOIS DE TANTOS COMENTÁRIOS NEGATIVOS SOBRE O CLUBE DE AUTORES, CONFESSO QUE FIQUEI EM DÚVIDA... AINDA BEM QUE TENHO ASAS E VIVO VOANDO E SONHANDO. NESSE CASO, DEIXE AS ASAS DE BETH POR LÁ. RSSS

ana

Ser Criança
Ser criança...É viver o presente
Sem pensar no que virá
É fantasiar o que sente
Sem nunca deixar de sonhar
É viver no mundo da fantasia
Mesmo ela sabendo que não se realizará
Mesmo sendo carente,ás vezes sem ter um pão
Toda criança tem,seu mundo de divesão.
Quem não tem seu lado criança
Não pode entede-lá bem
Pois está frágil semente
Não fará mal a ninguém
Mas se voce não der carinho
Não regá-la com amor
Com certeza está semente
Não dará uma bela flor
Ma,tudo o que fizeres hoje
Um dia repercutirá
No futuro desta criança
Que um dia crescerá
enviar scrap cancelar
Ana Paula De Bona

pieta raimundo

escrevi agora em litaratura de cordel o poetugies rimado e o romace Sólom e Belita quel é o email para mandor o trabalho para você anolisarem sou cordelis repentista canto e componho e escrevo literatura de cordel

Katia Regina da Silva

quero publicar meu primeiro livro,gosto de escrever istorias de aventuras para crianças portanto nao sao muitas paginas pois as crianças ficariam cansadas de ler como sao muito ansiosas gostam de chegar no final da istoria logo...qual e a quantidade minima de paginas?

Katia Regina da Silva

...ouvi os gritos de Canicaca,ela fazia gestos para eu pular...entao pulei...cai na agua minha cabeça parecia que ia explodir,meu corpo parecia que estava se partindo,entao comecei a sentir frio muito frio,mas eu tinha que sobreviver...

Érika da Silveira Batista

O link para o Recanto das letras está desatualizado... o endereço do site agora é http://www.recantodasletras.com.br/

Anônimo

Visite o blog:
livrocibercelulas.wordpress.com
...
ESTE LIVRO IRÁ TE SURPREENDER!!

J.P.DONÁ PIT-BULL

Adorei a postagem, Estarei enviando minhas historias para lá. Porém so o que não ficou claro para mim é como funciona o pagamento. È pago somente os direitos autorais? Ou você ganha alguma coisa pela vendagem também?

Leonardo Schabbach

Só recebe os direitos autorais. Mas você pode escolher qual a porcentagem irá querer de direitos autorais. Isso altera o preço do livro claro, mas você pode ganhar mais por livro também.

Paulo

Acredito que no Clube de Autores deva mesmo ter algumas jóias escondidas. Eu mesmo achei uma: Guerra Santa, de Emmanuel Cavalcanti. Fala de um presidente americano que resolveu banir a Igreja Católica dos EUA... Motivos não faltaram.

Deusdedith Mussanha

Ola Leonardo, eu sou o Deusdedith Mussanhay, e gostaria que fizesses algumas correções nas minhas poesias me envia o teu emell

Tesla di Murbox

Desumano este desvio da realidade. Clube de Autores não cobra nada para publicar teu livro. Ponto final. Faça tudo sozinho ou sozinha, que finalizará teu livro e o lançará NA HORA QUE QUISER E A EDITORA ENVIA PARA ONDE A PESSOA COMPRADORA ESTIVER, com a diferença de que para lançar teu livro NÃO GASTOU UM TOSTÃO! Quem paga é quem compra o teu livro PRONTO, inclusive a pessoa autora, VENDA que não é diferente de QUALQUER editora.
A diferença para vender algo em QUALQUER editora está ou no produto ou no vendedor. Realmente a dificuldade do Clube de Autores é ser o vendedor, problema que a maioria das editoras que só imprimem o livro repetem, sejam POD ou venda de varejo. Penso que converso com autores e autoras, e não vendedores...
Quem se apega a detalhes como o ISBN, produção de capa e edição está maquiando um preço DESNECESSÁRIO, pois com um pouco de força de vontade e constante prática qualquer pessoa pode superar isto num mínimo de qualidade aceitável para lançar a obra pessoal. Repito que vender é coisa para vendedor, mas com a diferença no Clube de Autores que quem quer adquirir tua obra terá direito ao material na hora que comprar (claro, aguardando o prazo para impressão), na quantidade que precisar, e que ao totalizar mais que R$ 100 (até então) de direitos autorais, você recebe o valor na tua conta, conforme exposto no site deles SEM TIRAREM UM TOSTÃO! Não precisa ligar para gerente, agente, ou editora para saber de nada, basta acessar e gerenciar pelo site.
Agora chegamos no ponto "G" literário:
Tua obra vendeu? Caso vendeu, poderá reinvestir o montante acumulado (tu não pensou em viver da venda de livros na primeira obra no Brasil, né???) para explorar um NOVO segmento para demanda em massa. Ai entramos numa questão de marketing muito valiosa, principalmente para autores de poesias, ficção e romance. Quem primeiro lançou 10 títulos (pelo menos) no mercado POD e já consolidou o nome na praça, como o Andre Vianco, por exemplo, que ao manter o ótimo nível de qualidade nas obras pode saltar de nicho a nicho, assim também triunfará!
Mas existe um problema muito sério que parecem não avaliar: Um produto ruim ninguém compra! E se comprarem, quando se decepcionarem não comprarão mal e falarão mal do autor! Não dá para fugir disso. Então vamos focar nos estilos mais comuns de escrita, distinto de mercados segmentados nomeados como "especializados" (parece não ser o caso de quem reclama), com demanda só para o que "sai na mídia". Nestes casos precisará investir muito na divulgação ou ganhar prêmios com a obra para saltar deste muro no consciente do mercado consumidor coletivo. Tenha ciência de que em linhas como ficção, poemas e contos, você escreverá da mesma coisa para o mesmo público, e dificilmente comprarão se você, pessoa autora, não vincular um valor agregado ao teu nome ou ao teu título. Ai tanto faz qual editora for, o problema está no material. Antes de culpar a editora Clube de Autores (ou qualquer outra) por não lhe render lucro nas vendas, analise a provável causa da recusa das editoras não te financiarem para venderem teu livro.
Mas não desista! Tua obra não vendeu? Faça pelo menos 3 obras. Veja toda e qualquer qualidade que viram nas tuas obras e MUDE! Isso. Procure um outro segmento que possa se interessar pelo teu estilo, procure outra faixa etária ou sexo condizente com tua escrita e rebole até dançar conforme a música. Sei das diferenças, mas livro é um produto e, como um imóvel, você não pode vender pelo preço que espera, mas sim pelo valor o qual compradores querem pagar. Não entre em política de liquidação para vender qualquer coisa por 3 reais, pois é o mesmo que jogar o teu nome de autor ou autora no lixo, mostrando que você também está em liquidação. Como exemplo, um autor wicca moderno fazia livros de crenças afro-americanas, depois fez de anjos, e agora faz muito dinheiro com atividades relacionados aos livros que ele publica de paganismo. Rebolou conforme a música...

Tesla di Murbox

Quem tem grana para investir em milheiros recomendo economizar ATÉ adquirir distribuidor (VENDEDOR) interessado. A melhor alternativa é primeiro fazer a obra pelo Clube de Autores, enviar para as editoras interessadas em ler tua obra e depois, mediante os orçamentos que as outras editoras (não POD) passarem, você decide aonde vai investir teu dinheiro, SEMPRE descartando todas que não têm site para vendas disponível aos seus autores. Levar centenas ou milhares de livros no porta mala para vender de porta em porta nem Paulo Coelho mais sonha em fazer...
Outra questão que ninguém comenta aqui é explorar o mercado internacional. De forma bem parecida com a do Clube de Autores, quando puderem traduzir suas obras principalmente para o espanhol e para o inglês, existe uma editora chamada Create Space, uma divisão da Amazon, que também funciona no sistema POD. E lá tem uma vantagem que a maioria das editoras no Brasil sequer conhecem a tecnologia, de oferecer outras alternativas em conjunto, como lançar gravações de áudio e vídeos também. Para quem quer desenvolver filmes dos livros, ou quer vender também treinamentos e orientações multimídia, ou deixar propagandas comerciais multimídias, tal qual o Youtube, principalmente de ficção e romances, depois de os traduzir para o inglês e publicar lá, é só enviar o exemplar para os produtores em Hollywood! Sem dor e sem mistério. Novamente, o máximo que receberá de resposta é : "We're not interested".

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger