Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

2

O outro

em 23 de nov de 2010.

Faz algum tempo que não posto um poema meu por aqui. Nas últimas semanas tenho passado por uma correria intensa, então fica bem difícil de ter muito tempo para criação; a poesia, com isso, enfraquece por um tempo, mas uma hora ela volta - e a gente escreve! Enfim, espero que gostem. É um poema bem curto, porém, para mim, tem um grande significado. Gostaria muito de saber a opinião do pessoal que acompanha o blog!


O outro

O tempo é marcado pelas pessoas,
pelas situações de interação humana.

Sem o outro, a vida se torna plana;
não tem marco,
não tem mudança,
não tem medida.

O tempo sem o outro não tem vida.

2 Comentários:

marcos nunes

O um

Aquele que me vê procura no tempo
um lugar para mim; quando acha
me vejo onde ele está; depois
onde fui colocado; por fim
o que estamos a fazer por aqui

Aquele que me vê demonstra que aqui estou
onde ele me vê, para que eu possa vê-lo
e sejamos, assim, um e outro, entre muitos
a vagar nesse caos que nos angustia e diverte

Isie Fernandes

Eu aqui...

O outro tem um significado muito grande e profundo pra mim. Não apenas pelo que parece, mas pela minha filosofia de vida. Cristãos têm por mandamentos principais amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a eles próprios. Então, o outro é como se fosse o "eu" mesmo para mim.

Conversava a pouco com uma amiga sobre "ligação de alma". Sempre sentimos, ou vivemos, coisas parecidas que aqueles por quem nos ligamos emocionalmente. Quem nunca pensou numa coisa e o outro virou e perguntou algo sobre o assunto exato em que antes pensava? Ficamos surpresos com essas sensações, e como sentiríamos essas coisas esquisitas se não houvesse alguém conosco - o outro?

Bom, poesia me faz viajar. Eu fico lendo, e relendo, e imaginando, e refletindo... Quer rir sobre isso? Até mesmo o sobrevivente de um acidente de avião naquele filme com Ton Hanks, Náufrago, precisou de alguém - uma carinha desenhada numa bola chamada de Wilson.

Resumindo, para mim, não podemos viver sem o outro.

Parabéns, Leo.

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger