Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

14

Sobre novas antologias (pedido de opinião), Mutuus e Alétheia

em 28 de jan de 2011.

Olá, leitores do blog. Hoje faço uma postagem menos literária e mais, uhm, administrativa - ou informativa. Vou tratar de muitos assuntos pelos quais acho que muita gente aqui está interessada. Primeiramente, sobre a Mutuus Editora, a editora que em breve abrirei. Como informamos em uma postagem no blog da Mutuus, tivemos alguns atrasos por causa de burocracia, então a abertura demorou a sair, com isso demos uma parada na leitura de originais e até mesmo demorarmos a responder muitas das perguntas que nos fizeram. Enfim, em breve faremos uma postagem para explicar melhor como está a situação, mas o fato é que a editora deve ser aberta legalmente em mais ou menos um mês, e os primeiros livros devem sair em 2 meses ou menos. Entretanto, o que interessa para nós disso tudo é uma das novas idéias que tivemos. Devido a alguns pedidos que foram feitos, estamos pensando em organizar pela Mutuus uma ou duas antologias por ano. Ainda não sabemos exatamente como esquematizaríamos a antologia, pois nossa idéia inicial seria fazer algo realmente bom, com uma tiragem maior, para tentar vender nas livrarias mesmo, com uma distribuição legal, pelo menos no Rio de Janeiro - o que não é tão comum assim quando se trata de antologias.

O que eu, particularmente, gostaria de perguntar aos escritores que acompanham o blog é que tipo de antologia vocês achariam interessante. Refiro-me aqui ao gênero (contos, crônicas, poesia e etc...) e também a temática (cotidiano, fantasia, mistério; enfim, dêem suas sugestões). Acho que saber o interesse do pessoal pode ser importante para se ter, caso venhamos a fazer mesmo a antologia, obras de qualidade sendo enviadas em boa quantidade. Isso agilizaria muito o processo. Vale lembrar também que a idéia é fazer uma antologia que tenha potencial de vendas, pois pensamos em produzí-la de um jeito a tentar colocar exemplares nas livrarias, ou seja, produzí-las de modo a tentar ganhar um espacinho no mercado.

Por último. Falo sobre a Antologia Alétheia. Primeiro, gostaria de me desculpar novamente pela demora. Mas o último ano para mim foi bem cheio. Além disso, o principal motivo de atraso é que alguns autores ainda não enviaram os contratos. Por este motivo, irei enviar um e-mail neste final de semana para os que faltam e esperarei uma semana para resolver a situação. A partir daí, já começaremos a enviar para os autores os textos corrigidos; também pediremos novas biografias para alguns.

Enfim, é isso. Conto com a compreensão e colaboração de todos!

14 Comentários:

Adriano Vinagre

Crônicas e contos vendem. Poesia não vende, mas tem mais escritores.

Com isso, poderá dar certo uma antologia de poesias se for lançada uma antologia de crônicas antes (vende mais) e, em seguida, lançar uma antologia de poesias, que pegará "carona" no sucesso da anterior.

É só uma ideia.

Adriano Vinagre

Leonardo Schabbach

É. Sobre uma antologia de poesia. Pensamos que, se formos fazer uma antologia de poemas, poderíamos lançá-la junto com uma outra antologia. Lançando as duas ao mesmo tempo, uma poderia ajudar a outra.

Cassio Barros

Definitivamente, uma antologia de crônicas sobre o cotidiano entrará no mercado com um potencial de vendas muito maior. Os contos com temática entorno no cotidiano, também. Quem sabe não vejo uma das minhas crônicas ou algum dos meus contos publicados em um projeto como esse?..rss. De qualquer forma, desejo sucesso!
Abraço

Leonardo Schabbach

Aos que vierem comentar futuramente. Eu tive uma idéia que achei interessante, vem de uma discussão que rolou num fórum, uma idéia dada lá interessante ao meu ver.

Um livro de crônicas (e contos tb, pode misturar). Mas a temática sendo a vida de escritor, como se o escritor escrevesse uma crônica mostrando as dificuldades de um novo escritor no mercado, ou falando das particularidades de seu processo de escrita. Podendo valer aí crônicas e contos que se enquadrem no tema.

Pensei nisso depois de ler a postagem do Adriano. Acho que seria um livro bem interessante. Pela temática, talvez até rolasse alguma matéria em algum lugar.

Que que acham?

Leo&Lara

Como contista eu vejo a melhor opção para uma antologia, conto em temáticas diversificadas. Acho que isso enriquece o material e agrada uma gama maior de leitores que poderão ler desde contos de ficção científica e fantasia medieval. É claro que, levando em consideração a opinião do Cassio Barros, quem gostar mais de temática entorno do cotidiano não sairá plenamente satisfeito, mas ao mesmo tempo que se escolhe uma única temática, deixa-se de lado uma série de leitores admiradores de outras temáticas. Acho também Leonardo sua idéia bem bacana e o que pode ser admirada por muitos escritores iniciantes (quem não gosta de se identificar com um conto que leu em um livro?).

Wander Shirukaya

Bom, não é por ser contista, acho a linha "conto" mais interessante e tem crescente espaço no mercado. Talvez homenagear algum grande escritor seja interessante. O tema das antologias pode variar, mas não deve ser muito restrito, acredito que isso lima de vez a criatividade do escritor, que acaba perdendo em qualidade por ter de se enquadrar em uma grande quantidade de exigências.
Bom, por enquanto é isso, tentarei pensar em mais sugestões.

Grande abraço, Leo, e parabéns, vc faz muito bem em consultar a opinião do pessoal, o que além de sanar suas dúvidas demonstra bom senso e humildade.

^^

Michel Filipe

Eu concordo com a Lara. Contos com temas diversificados. Seria interessante saber um pouquinho de cada estilo literário.

Gostei da idéia de um livro falando da vida complicada dos escritores. Pois existem pessoas que acreditam que a única complicação de um escritor seja o bloqueio criativo.
Ajudaria a clarear a mente delas.

Mas mesmo assim será complicado achar um tema definido. Cada um tem um gosto diferente, mas com calma a gente chega lá. Ou poderia mudar de tema a cada publicação de antologia.

E Leo, não se preocupe por eu ainda não ter comentado sobre os novos capítulo, você não perdeu seu leitor de fantasia.

Abraços

Luis Narval

Olá, Leonardo,

Lendo seu post, ocorreu-me uma ideia interessante, e até onde sei, ainda não foi explorada. É o seguinte: porque não formatar um antologia de contos, onde o mote principal parte de algum conto famoso, algo como uma "continuação", um gancho para uma nova narrativa. Eu mesmo já fiz a experiência. Parti do ponto onde termina o conto "O Gato Preto", de Edgar Allan Poe, e criei um novo enredo. Na verdade, um conto/roteiro. O resultado, devo dizer, superou minhas expectativas. Todos aqueles que tiveram a oportunidade de ler, também gostaram. Um livro assim, pode vir a agradar ao público mais diverso, pois remete diretamente a algum grande escritor. O "apelo", digamos assim, já está de ante-mão garantido. Bem, é uma ideia. Abraços.

marcos nunes

Comercialmente a única garantia é a venda de pipoca na entrada do cinema.

Entendo que uma editora tenha que se preocupar comercialmente, e os autores criar para leitores existentes não apenas na cabeça deles.

Mas isso de estratégia de marketing é algo que raramente funciona. Alguns lançamentos merecem abordagens "criativas" das editoras, e o resultado é próximo de zero. Outros aparecem quase em surdina e, por adesão espontânea dos leitores, explode, independentemente de críticas favoráveis ou no sentido contrário.

Isso também acontece no cinema. Há um filminho infantil francês que não sai de cartaz de jeito nenhum, apesar das críticas desfavoráveis. "A culpa é do Fidel", um filme delicioso sobre a formação da consciência política em crianças, de forma surpreendente, também cativou o público, apesar do lançamento modesto. Nenhum marqueteiro cogitou o sucesso de nenhum dos dois.

Livro que vende hoje: vampiro e espírita. Será uma boa proposta antologias sobre vampiros e reencarnações? Bastam os temas para garantir êxito de vendas? Nada contra ambos: são temas como outros quaisquer; dependendo da abordagem, resultados podem ser interessantes - ou não. Se interessantes, venderão? Se não interessantes, não venderão? Não se sabe: especula-se e articulam-se critérios, que poderão ser jogados no lixo como os volumes encalhados.

Se posso propor, proponho uma antologia de contos/crônicas sobre o fracasso daqueles que procuram obsessivamente o sucesso. Um antologia sobre nãocelebridades ou instantaneidades de êxitos que se perderam em equívocos. Enfim, sobre os enganos da busca do sucesso como sentido de vida e realização humana. Ou um volume sobre o time do América, o que dá no mesmo.

Paul Law

Acho que a ideia de uma antalogia de contos ou crônicas voltada para o jovem escritor uma ideia original. Acredito que muitos se identificariam com os textos o que ajudaria na venda do livro.

Não creio que poesias seja algo de interesse comercial. Mas, sei lá...

Abraços

Bruna Maria

Oi, Leonardo!

Então, eu acho que, talvez, uma antologia abordando questões da escrita seja um pouco restrita, em termos de público-alvo - é uma impressão que tenho. Quero dizer: acho que uma temática como "questões do cotidiano" (o que deve focar mais, porque dizendo assim ainda parece muito amplo) tem mais chances de alcançar um público para além de interessados em processos de escrita.

Leonardo Schabbach

Valeu pelas idéias. Realmente, é difícil. No negócio do livro, saber o que venderá ou não é um tiro no escuro. É como o Marcos falou em um ponto, às vezes um livro sem apoio nenhum explode, às vezes um livro com muito apoio não dá em nada.

Bom saber da opinião do pessoal, vou pensando. Vi que uns gostaram da minha idéia, outros não, são decisões difíceis mesmo. A questão do livro sobre autor achei que podia ser interessante, porque, em termos de assessoria, poderia conseguir uma matéria aqui e ali em algumas mídias, isso atrai gente também.

Gostei muito da idéia do Luis também. Só acho que talvez tivesse que ser um projeto mais para frente, pois seria difícil encontrar um número grande de autores interessados neste tema, já que é mais específico. Então, de repente, quando a editora (e se) crescer, pode ser que dê.

Sobre vampiros, não tenho vontade de fazer uma antologia desta temática, já tem coisa demais do tema por aí. Nada contra, mas também nada a favor.

Bruna Maria

Só pra fins de esclarecimento (rs), lendo a proposta do Luís me pareceu necessário dizer que estou justamente começando um projeto nesse sentido, uma espécie de releitura baseada em outras publicações. (Achei por bem dizer pra não parecer, quando for pro ar, que roubei a sua ideia, rs.)

Pedro Dotto

Sei que faz um tempinho que não dou minhas contribuições ao blog, o qual muito respeito, mas dado o tema, pensei ser, ao mínimo, interessante sugerir uma idéia que a minha consciência criativa insiste em martelar na consciência racional. Pois bem, uma antologia que tivesse como mote o "pensar criticamente o novo Brasil que está florescendo" - ou, se for melhor, para não se manter restrito, uma autópsia do admirável mundo novo que se revela.

Não seria necessário limitarmos a um gênero específico, seriam aceitos contos,crônicas, poesias e até charges. Tudo vale, intercalado, misturado, revigorado em um grande amálgama que incite a reflexão.

É isso... o que pensa, Leonardo?

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger