Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

23

Blog literários, crítica literária e editoras

em 19 de mai de 2011.

Hoje escrevo sobre algo muito interessante que vi nas livrarias algumas semanas atrás, algo que naturalmente me trouxe algumas questões em relação aos blogs literários e sua relação com os leitores e as editoras, além, é claro, da crítica literária. Trata-se do livro Hex Hall, do selo Galera Record.

Por um acaso, o livro estava parcialmente escondido atrás de outro em uma das ilhas da Saraiva. Eu, como costumo prestar atenção aos títulos, às capas e às editoras dos livros que estão em destaque, peguei-o para vê-lo por completo. Resolvo, então, dar uma olhada mais longa; já que estou com o livro não mão, porque não dar uma lidinha na parte de trás? Eis que me surpreendo. Normalmente, temos, como todos sabem, uma descrição a respeito do livro e, em alguns casos, citações de críticos literários, especialmente quando se tratam de best-sellers, que sempre são acompanhados das "reviews" do New York Times. Neste caso específico, surpreeendi-me quando vi três críticas do livro, porém todas elas vindas de blogs literários brasileiros. Inclusive, um que eu já conhecia bem: o da Pam (@garotait). Abaixo, retirando do site dela, vocês podem ver a capa do livro (cliquem para ampliar).



Achei, primeiramente, a idéia do pessoal da Galera Record sensacional. Estão valorizando um fenômeno que tem crescido nos últimos meses: os blogs literários. Além disso, é realmente interessante perceber como, no país, temos muito poucas publicações que falem de livros e de literatura. Talvez seja exatamente por isso que haja um crescimento abundante dos blogs literários. A grande questão, claro, é que esses blogs tendem, na maioria dos casos, com algumas poucas exceções, a se debruçar mais sobre os livros mais voltados para o entretenimento. Não que isso seja necessariamente uma coisa ruim; sempre digo aqui e repito que gosto deste tipo de literatura também. Mas é importante fazer esta ressalva, para demonstrar que, embora estes blogs estejam tomando, ao que parece, o lugar da crítica, há ainda um caminho grande a ser percorrido - e eu espero que este caminho passe também pela popularização de blogs que se voltem para livros de poesia, assim como contos, crônicas e ficções mais reflexivas.

De qualquer modo, o fenômeno é visível. Notamos isto bem claramente nesta questão do Hex Hall. As críticas de nossos blogs tomaram literalmente o lugar das "reviews" do New York Times. Isso mostra a importância que os blogs brasileiros começam a ter - e embora eles, por enquanto, estejam mais voltados para o mercado e menos para a crítica; é uma mudança significativa.

Acho que esse é um fenômeno que deveria até ser esperado. Num país em que não há quase espaço nos jornais e nas revistas para a literatura (uma das boas exceções é o Jornal Rascunho), nada mais natural do que haver uma explosão literária na internet. Como eu disse, ainda falta surgir, quem sabe, uma crítica mais especializada se aproveitando deste espaço, mas já é um começo - e um começo muito promissor, na minha opinião.

E vocês, o que acham disso tudo? Acham que a crítica mais especializada pode também chegar aos blogs? Acham que a crítica literária brasileira, hoje tão massacrada, pode ter um retorno através dos meios digitais? Opinem! Este é um tema que merece mais de um artigo. E, claro, muita discussão!

Editado: Adicionei na postagem um depoimento da Pam, do Garota It, sobre a experiência da editora com o blog. Se quiserem podem perguntar mais nos comentários:

Olá, pessoal!
Isso foi realmente algo muito legal e diferente que a Galera Record promoveu aqui no Brasil. Em outros países (em que os blogs têm grande destaque) já utilizam esses blorbs de blogueiros. No Brasil, pelo que eu sei, de livro internacional, foi o primeiro.

Esclarecendo algumas dúvidas: Eu recebi por direitos autorais, e não compra de opinião. Recebi o livro antes mesmo das últimas revisões, para ler e saber o que eu achava e claro, repassar essa opinião para a editora. Confesso que fiquei com medo de acabar não gostando do livro, mas o livro é muito bom!

23 Comentários:

Ivana Maria

Ah, com certeza eu concordo plenamente com a sua observação de que a a critica literária mais expecializada pode também chegar aos blogs e creio que já se tornou esse o rumo considerando a qualidade das produções que encontramos por aqui. Embora eu não me considere ainda uma escritora, descobri na blogosfera um espaço mais democrático para expor os meus experimentos. Já tive a experiência de procurar editoras para apresentar alguns projetos meus de livros infantis e constatei o quanto é dificil o acesso para se publicar quando ainda não se é um autor conhecido. Tenho aprendido muito por aqui, tenho feito boas leituras e boas amizades também.

Paul Law

Leonardo, é bom conferir uma postagem sua. Fazia certo tempo que nada aparecia. Bem, eu acho sua observação muito pertinente e concordo com sua opinião.

Os blogs literários são referênciaspara leitores que buscam algo mais sobre os livros que querem ler. Mesmo que ainda tratem do mercado como você disse e não de crítica fundamentada, acho que este é o próximo passo.

Um abraço.

marcos nunes

Penso que, tendo sido citados blogs como referendos críticos, o correto é que tenham sido contactados pela Record, e autorizado as publicações dos excertos elogiosos. Será que pagaram direitos autorais pelo uso dos textos? Outra pergunta: será que esses textos já não foram produzidos previamente sob estímulo da Record?

Apesar das considerações acima, o espaço virtual já é levado a sério em termos consultivos, tanto pelos leitores quanto escritores e editores. Não há qualquer deles que não procute referências literárias e críticas na Internet, ferramenta para consulta usual de bibliografias e comentários avulsos. Há, inclusive, sites literários bem sofisticados, em meio, claro, a uma grande maioria de sites mais simples, que dizem apenas a opinião de seus administradores ou redatores em termos tais como "O livro é legal, eu recomendo" ou pouco mais que isso.

Há espaço para tudo e todos, embora, é claro, com tanto espaço ser perder é quase inevitável, inclusive no que se refere ao tempo perdido para se achar alguma referência ou resenha ou bibliografia decente na rede. Faz parte do trabalho, porém.

Leonardo Schabbach

Legal ver os comentários do pessoal. Paul fiquei um tempo sem postar mesmo. Semana passada é que pretendia colocar este texto aqui, mas bem no dia da postagem o blogger fez manutenção, e então deu problema no servidor deles, ficaram fora do ar um bom tempo. Complicou todo o meu planejamento.

Ivana fico muito feliz que sua experiência com a blogosfera tem sido tão positiva!

E Marcos eu até tentei falar com a Pam para ver como tudo aconteceu, para ver se ela postava por aqui, quando tiver uma resposta eu falo. Mas o mais provável é que a editora tenha entrado em contato, enviado o livro antes do lançamento. Elas fizeram a crítica e eles retiraram um trecho.

Sobre os direitos, não é necessário pagá-los, pois o texto foi colocado num espaço público, a internet, e apenas 1 parágrafo retirado caracteriza citação (por isso, colocaram não só os nomes como os blogs).

Ernesto Diniz

A crítica sempre anda um passo atrás da tecnologia. Há uma grande resistência em reconhecer os "blogueiros" como escritores de fato, mesmo depois que eles conseguem lançar um livro impresso. A marca da internet, para muitas pessoas, ainda é uma marca negativa, seja pela falta de informação sobre o ambiente virtual, seja pelo discurso equivocado de que "tudo que se faz na internet é superficial ou imaturo".

O fenômeno da literatura na internet não começou agora. Em 2000, assim que os blogs começaram e foram se popularizando, as editoras passaram a prestar atenção em quem se destacava na blogosfera. Assim nasceu a tal "nova geração da literatura brasileira". Nomes como Daniel Galera, Daniel Pellizzari, Marcelino Freire, Carpinejar, João Paulo Cuenca, e tantos outros. Se não começaram na internet, com certeza, deixaram seus rastros e textos nela.

Passaram-se alguns anos com esse filão desaquecido e agora, por estímulo de novas tendências, parece que o fenômeno de repete (em outra escala e intensidade). A diferença também passa pela própria dinâmica da literatura hoje: venda de ebooks aumentando muito (fora do Brasil), veículos da imprensa percebendo o diálogo entre internet e literatura.

Acho sempre positivo essas "interferências" e trocas entre os mundos, afinal de contas a internet hoje não é mais um mundo à parte, mas sim mais uma camada das nossas vidas.

Leonardo Schabbach

Muito legal seu comentário Ernesto, traz algumas visões bem interessantes. Como eu falei, acho que vou tentar aprofundar a discussão com o tempo, fazer outros artigos e etc...

Dyana Colares

Adorei a idéia da editora. É super interessante da parte dela dar espaço aos blogs literários :D Gostei muito. ;D e co certeza a crítica literária brasileira tem a internet sua grande aliada para sua maior visibilidade perante todos.

bjs
www.booksemporium.blogspot.com

Pamela Gonçalves

Olá, pessoal!
Isso foi realmente algo muito legal e diferente que a Galera Record promoveu aqui no Brasil. Em outros países (em que os blogs têm grande destaque) já utilizam esses blorbs de blogueiros. No Brasil, pelo que eu sei, de livro internacional, foi o primeiro.

Esclarecendo algumas dúvidas: Eu recebi por direitos autorais, e não compra de opinião. Recebi o livro antes mesmo das últimas revisões, para ler e saber o que eu achava e claro, repassar essa opinião para a editora. Confesso que fiquei com medo de acabar não gostando do livro, mas o livro é muito bom!

Enfim... qualquer dúvida é só perguntarem ^^

Leonardo Schabbach

Acho que quando o Marcos perguntou dos direitos autorais, se referia a pagarem pelo trecho seu na parte de trás do livro. Pagaram por isso? É que eu sinceramente não vejo nenhuma questão de direitos autorais envolvendo a crítica ali atrás.

E sobre a opinião. Normal ficar com receio de não gostar do livro, bom que gostou. Mas creio que se não gostasse não teria problema. A Record aceitaria numa boa, só provavelmente não botariam atrás do livro um comentário ruim, hehe =)

Eu achei muito legal mesmo a iniciativa, vou colocar o seu depoimento na postagem principal.

Pamela Gonçalves

Oi, Leonardo!
Acredito que seja por publicarem o trecho de algo que não é de autoria deles. Quanto a isso não sei como funciona, e seria normal não receber também :) (pelo menos pra mim) heheh.

Leonardo Schabbach

Acho muito legal que eles tenham pagado, sim. Mostra que tem ainda mais respeito pelo pessoal dos blogs. Poderiam ter tentado contornar a situação, mas decidiram ser corretos, bem legal =D

Wander Shirukaya

Leo, vc ja fechou a discussão qdo mencionou q se deve perceber q esse tipo de critica ainda está engatinhando.
O q faz medo é q esses blogs deitem a falar bm d obras duvidosas para seduirem as editoras, o q colocaria uma iniciativa tao legal em xeque.

Grande abraço!

Michel Filipe

Andei sumido, não? Bom, agora voltei!

Leo, você acredita que esse assunto de blogs literários foi tema da revista veja da semana passada? Foi fascinante.

Houve um crescimento muito grande de leitores nessa nova geração graças aos livros Harry Potter e Crepúsculo. E com o empurrão de iniciação à leitura, logo leitores regulares estavam se tornando leitores compulsivos. E como consequência, os blogs literários começaram a ser vistos como ponto de referência para debates e críticas literárias.

O que chamou a atenção da matéria foi que pessoas que começavam a ler esses tipos de livros de ficção, desdenhados pela crítica, e ditos que só influenciariam pessoas a ler livros do mesmo ramo, com o tempo os próprios leitores de Harry Potter e outros, procurariam por livre e espontânea vontade livros clássicos como, Guerra e paz, A Odisséia, por puro prazer.

A matéria era muito grande e super interessante. O espaço aqui será pequeno para falar da amplitude em geral dos blogs literários e a influencia deles com os leitores e o modo como devemos "digerir" os livros no seu devido tempo.

Mas uma coisa era certa, NÃO EXISTE LEITURA INÚTIL.

A dessa semana, a VEJA fala do livro assombroso que ensina as pessoas a falarem errado, como: Nóis pega o peixe. Esse livro se chama Por uma vida melhor. A Lya Luff, que tem uma página na revista, ficou perplexa. Depois falamos sobre isso.

Natan

Muito legal essa iniciativa. Realmente os blog literários estão crescendo - eu inclusive colaboro com alguns deles - e a tendência é crescerem ainda mais. Um fato que também contribuí para isso é que determinados gêneros, como a literatura fantástica, são pouco abordados pelos críticos e intelectuais. Sendo assim, os leitores buscam referências nesses blogs, que acabam sendo criados por outros leitores, para compartilhar as experiências das leituras.
Acho isso fantástico e que certamente vai proporcionar um crescimento ainda maior da literatura no Brasil.

Abraços..

Leonardo Schabbach

Sim, sim. Comentário perfeito. A Literatura Fantástica tem um pública cada vez mais crescente, e continua a ser ignorada pelos críticos e pelos veículos mais tradicionais. Os blogs certamente dão uma atenção merecida a ela.

Ajudante de Noé

Bom, eu tenho um blog literário não muito acessado e com um conteúdo ralativamente reduzido, bem equilibrado entre resenhas de livros de fantasia e de livros mais canônicos. Pelas estatísticas dele e pelos comentários, o primeiro grupo é o principal alvo das buscas. Além disso, pelas palavras-chave, percebe-se que quem chega lá está em busca de uma informação muito específica, e quando não a encontra, parece não se interessar pelo resto do blog - o que pode acusar uma falta de interesse em conhecer mais literatura.

Em um ambiente em que são tão importantes os números de seguidores e comentários, é compreensível que a maioria dos blogs fale de literatura mais comercial. A literatura "mais reflexiva" ainda não atrai com muita força o grande público. Acho que o problema é mais ou menos como a questão do Ibope na tv.

Assim, temos de um lado aqueles blogs literários que falam predominantemente dos livros da moda, com um monte de acessos; de outro, os blogs literários que se importam com a "alta" literatura, que não é lá muito consumida; paralelamente, há as editoras de best selleres, que querem vender e atingir o grande público, e vão buscá-lo onde ele está (na internet); e há as editoras mais voltadas para a literatura nem tão comercial assim, consumida por um público mais restrito e especializado, que está na internet, mas que muito provavelmente dá mais credibilidade a jornais, revistas e sites com algum respaldo acadêmico- institucional ou equivalente do que a um blog.

livrosdenoe.blogspot.com

Noah

Esses blogs literários são bem mais preocupados com seguidores do que com literatura. E não tem exceção. Alguns até começam com livros normais de blibiotecas e que tinham em casa, mas quando percebem o quanto isso é infantil, afeminado e fútil (e não da liga) diante dos livros de modinha que todos os outros blogs abordam, incorporam-se em só comentar os livros da hora, mesmo que não sejam bestsellers, e tome preconceito com clássicos, periféricos e afins. É um problema sério dos blogs literários e nunca se resolverá. A concorrência, no final, acaba sufocando, especialmente quando se tem noção de que um blog consegue espaço e privilégios sem esforço e pouca competência, Por isso desisti de blogar sobre o mundo literário.

Leonardo Schabbach

As opiniões são abertas a todos, mas eu não concordo. Ainda mais que sua generalização inclui meu próprio blog e, embora resenhe um ou outro livro da moda, resenho muitos autores que considero os grandes da literatura também, além de novos autores muito bons como o português Gonçalo Tavares, a brasileira Tatiana Salem Levy e outros.

Esse tipo de generalização, muitas vezes, é algo negativo.

Marvini

A internet é um fenômeno fantástico de nossa era. Até mesmo a História Geral, no pleno sentido da palavra está sendo influenciada por este fenômeno. Algumas pessoas ja descobriram que a internet pode ser um meio eficaz de informação e ainda mais, hoje está gerando até mesmo lucro.
Realmente fiquei surpreso e claro, feliz por blogs de literatura, algo que particularmente gosto está começando a ter espaço nos "meios tradicionais" e a tendência é aumentar. Porém creio que principalmente a literatura fantástica, comentada anteriormente pdoeria ter mais espaço nos "meios tradicionais" e ja que quase não encontra acha seu "refúgio" na internet.

David Vega

Muito legal a iniciativa de vocês. Lancei dois livros: Cadarços Brancos (Giostri Editora) e O Quarto Ponteiro (Giostri Editora), deixo aqui a divulgação do meu blog, onde há palestras e entrevistas sobre o tema do Cadarços Brancos que tive a oportunidade de divulgar na mídia.
www.celtiberosedicoes.blogspot.com
David Vega

Anônimo

Se possível leiam do começo ao fim e tragam-no ao (s)eu(s)

Att

Denis Daniel Reis

Obrigado pela oportunidade. Quero dividi-lo com vocês.


http://www.clubedeautores.com.br/book/135451--Les_Poemes_Perdus


DDR SR FLP

a verdade escrita nos muros pichados Graone de Matoz

Se alguém aqui curte literatura marginal, aqui vai uma dica: www.clubedosautores.com.br/aterradoslobocratas, livronaquelepequenoquarto.blogspot.com

Escritor Ismael Lopes Coelho

Sou escritor, e acabei de publicar um livro. Se você gosta de enigma, mistério, e quer descobrir segredos que jamais viu na vida, não deixe de conferir essa obra. http://agbook.com.br/book/166225--Profunda_Sorte (não se esqueça de colar os links no seu navegador)
Todos os links abaixo são muito importantes, por isso eu o convido a visitar cada um deles:
Um negócio lucrativo: Oportunidade de renda extra: http://bit.ly/1tJthgp
Livros publicados: http://bit.ly/1jW8cft
Site pessoal: Tecnobit promotora: http://bit.ly/1kHbiUQ
Meu blog: Clube das letras: http://bit.ly/QRDPva

E o que você ganhará com isso? Renda extra, diversão, ofertas incríveis, negócios que mudaram sua vida para sempre.

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger