Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

3

Como publicar de forma independente, dicas de Barbara Dewet (Parte II)

em 21 de jul de 2011.

Hoje faço uma postagem para retomar uma entrevista feita no meio do ano passado com a escritora Barbara Dewet (@Babidewet) - clique aqui e veja a Part I. Achei interessante falar novamente com a autora para que possamos saber como foi sua jornada desde seu lançamento independente no ano passado. Quem quiser conhecê-la ainda melhor, pode conferir o seu blog.

Posso dizer que acompanhei o caminho percorrido pela Babi desde o lançamento de seu livro até hoje, tendo total consciência de quanto ela se esforçou para alcançar um bom número de vendas. Como poderão ver em sua entrevista, de sua tiragem inicial de mil exemplares, 700 já foram vendidos, e provavelmente os que restam devem se esgotar até o final do ano, até porque ela deverá fazer parte da Bienal do Rio de 2011.

É, portanto, interessante para todos nós essa conversa com a autora, para que se possa notar como é necessário para um autor independente correr atrás de seus objetivos; certamente não é um caminho fácil. Por outro lado, ele pode sim ter seus prazeres e benefícios. E por mais que as dificuldades sejam enormes, é possível conseguir ter sucesso.

Desde a nossa primeira conversa, a Babi participou de uma série de eventos, incluindo a Bienal de São Paulo, no ano passado. Após tudo isso, resolvi fazer novamente uma entrevista, para que ele pudesse nos contar um pouco mais desta sua rica experiência. Espero que vocês, leitores, apreciem o que ela tem a dizer. Deixem aqui suas impressões!



ENTREVISTA


Já se passaram algumas meses desde nossa última conversa. De lá para cá, como foram as coisas com SAN (Sábado a Noite). As vendas superaram as expectativas? Foi necessário uma segunda tiragem? Pode nos dar um número aproximado?

R: Pois é, as coisas acontecem muito rápido! Foi mais rápido do que esperava! Ainda não precisei da segunda tiragem, mas estou com livros contados pra Bienal do Livro e isso é incrível! De mil livros feitos eu já vendi uns 700 em pouco mais de um ano de divulgação independente e, se depender de como andam as coisas, minha cota acaba até o final desse ano.


Durante este período, pelo que pude acompanhar, você participou de alguns eventos literários para divulgar o seu livro, incluindo a Bienal de São Paulo. Qual foi a sensação de, como autora iniciante, participar destes eventos? Como você conseguiu participar deles?

R: A Bienal de São Paulo do ano passado foi minha primeira grande experiência. Fui meio na coragem, com alguns livros vendendo em um stand que me cobrava um pouco caro pela exposição e tudo mais. E acabou dando super certo. Fiz amizades, vendi 200 livros em alguns dias e todo mundo foi muito carinhoso comigo! Os leitores que iam até lá me ver para conversar, tirar fotos e pegar autógrafos foram todos uns amores e eu fiquei bastante impressionada. Não imaginava!

Depois fui pra Porto Alegre na Feira do Livro e foi outra experiência incrível. Um público menor, claro, mas não menos carinhoso e curioso! Foi muito legal! Também fui sem saber onde vender meus livros, estava disposta a sentar no chão e abrir barraquinha de hippie, mas deu tudo certo e consegui alguns contatos por lá - só conversando mesmo e sendo cara de pau.


Ficou satisfeita por ter optado lançar seu livro de maneira independente?

R: Fiquei, bastante! Tenho uma liberdade enorme que não poderia ter com editoras. Claro que hoje eu penso em assinar com alguém para a publicação de uma nova tiragem e para o segundo da série, mas não teria trocado a experiência por nada. Todo autor deveria passar por isso para amadurecer quanto à divulgação própria e à batalha que é ser reconhecido.



Há mais algum evento literário do qual planeja participar?

R: A Bienal do Livro do Rio é minha próxima parada!


Há algum novo projeto de livro em andamento?

R: Alguns, eu sempre tenho muitas idéias. Nada finalizado de qualquer jeito, só a segunda parte de Sábado à Noite.


Após seu sucesso como escritora independente, você planeja procurar uma editora tradicional para suas próximas publicações? Alguma chegou a se interessar por você após a boa recepção por parte do público?

R: Algumas editoras entraram em contato e eu estou em processo de conversação. Vamos ver, eu gostaria sim de assinar Sábado à Noite com alguma editora. Acho que, no fim, todo autor quer isso.


Como você vê o mercado para quem quer publicar de maneira independente?

R: É acirrado, existe muitos livros legais por aí - nacionais e internacionais - mas está melhorando bastante. As pessoas, empresas e editoras estão prestando um pouco mais de atenção no novo autor e, quando se mostra e prova de que não é só mais um, normalmente você se destaca. Tem muito autor que publica independente e que fica parado, esperando chegar o público e depois reclama que ser independente é difícil, que não tem leitores e que nenhuma editora pega seu livro.


Quais as dicas que você pode dar para os autores que querem realizar esta empreitada?

R: Acreditar na sua história e correr atrás. Rejeição acontece em todo o lugar, mas é importante dar ouvido às críticas e comentários.

3 Comentários:

Paul Law

Torço muito pelo sucesso da Babi e de todos que têm a perseverança que ela tem. Tenho observado autores corajosos que estão conseguindo espaço. Acho que a Babi é uma delas e tem feito um ótimo trabalho. O livro é bom, me fez curioso, comprei e não me arrependi.

Tem muita gente boa por aí lutando pela gente.

Ótima postagem, Leonardo. Abraços.

Josemir Silverio da silva

Que coisa linda a entrevista! Curiosamente, procurando alguns sites e informações na internet de como disponibilizar o livro que editei de forma independente "MIKA UMA INFÂNCIA PERDIDA" nas lojas de e-books brasileira, encontrei este site com muitas informações preciosas. Parabéns! Que este site seja sempre um ponto de encontro e um oáses de informações para os gueirros do livro. Josemir Silvério da Silva josemir.mikaumainfancia@hotmail.com

FLÁVIO SÁ

OLÁ
ESSA É A PRIMEIRA VEZ QUE ENTRO NO BLOG POIS AINDA NAO O CONHECIA. SOU TAMBÉM UM AUTOR INDEPENDENTE E ACABO DE PUBLICAR MEU PRIMEIRO LIVRO: MARTIN CLAIR - SANKTAFLAMOS. TRATA-SE DE UMA OBRA DE FICÇÃO. MONTAMOS UM SITE BEM INTERESSANTE PARA DIVULGÁ-LO E VENDÊ-LO NA INTERNET E NO MOMENTO ESTOU NA BATALHA PARA CONSEGUIR COLOCÁ-LO EM ALGUMA GRANDE LIVRARIA. ACESSEM www.martinclair.com.br PARA CONHECER MAIS SOBRE O LIVRO E POR FAVOR DÊEM SUA OPINIÃO ATRAVÉS DO CONTATO.GOSTARIA DE UM APOIO NA DIVULGAÇÃO DO LIVRO. E OBRIGADO PELAS DICAS DE DISTRIBUIÇÃO.
FLÁVIO SÁ - atendimento@martinclair.com.br

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger