Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

11

Dois poemas "A Cena" e "A Dança"

em 7 de nov de 2012.

Olá, pessoal. Nesta volta ao blog, voltam também os poemas - e pretendo colocar alguns de outros autores de vez em quando por aqui também. Até o final de semana, pretendo escrever mais um conto da série do Donatelo, o escritor (cliquem no link para lerem o que já foi feito, são contos curtos). Hoje, coloco dois poemas de que gostei muito - e ligados ao meu artístico - para vocês apreciarem. Um deles já havia divulgado no meu facebook pessoal. Confiram abaixo!


A Cena

Há um palco, um público, uma cena.
Há algo no ambiente que fascina
e aproxima
até o mais resistente espectador.

O silêncio acompanha os gestos leves,
as expressões,
as alegrias,
e até a dor.

Pois a jovem chora,
em um palco triste e sombrio,
invocando o sentimento do vazio
para transformá-lo em harmonia e em amor.

A música toca,
e a cena cresce em forma e brio
a atriz floresce em um monólogo sadio
que enaltece a natureza e a cor.

O palco estremece,
e as palavras fluem, como em um rio,
a beleza explode
em leveza e em poderio,
e depois se fecha...

com a gentileza de uma flor.



A Dança

Há movimento, há graça e há leveza.
Há nos passos da dançarina uma beleza,
que constrói o mundo em harmonia e em canção.

Em gestos leves, em jogo de corpo e em melodia,
a vida passa enquanto a dançarina cria
mundos inteiros no pequeno espaço de um salão.

Pois há na dança uma força intensa e uma magia,
uma pureza que a natureza envia
na sensualidade de corpos em agitação.

A dança é a arte que transforma,
é a evolução mais delicada das formas,
que faz do mundo um momento único de paixão.

11 Comentários:

J R

Gostei dos poemas!!! Fiquei animado com a volta dos contos em séries, nunca li Donatelo, o escritor, mas vou começar agora!!!! :)

Herick Martins Schaiblich

Muito bom os seus poemas. Eu não li nenhum dos mais antigos, mas depois vou dar uma verificada...

Antes de conhecer o Fernando Pessoa, admito que não me afeiçoava por poemas, mas depois de ler alguns dos seus e fazer uma pesquisa sobre ele pra um trabalho de escola, fiquei fascinado! Pra tudo uma primeira vez, não é?

Eu não sou um bom crítico, meus conhecimentos nessa área são bem limitados, mas vou dar meus pitacos! xD O poema da encenação teatral foi interessante... a forma como você foi desdobrando a cena em si e a atenção e os sentimentos do espectador foi muito legal! Mas A Dança foi o que mais me agradou. Não sei se é por que venho descobrindo uma certa admiração por certos tipos de dança atualmente, mas gostei muitíssimo desse poema! Fico meio indeciso, pois parece que todos os versos foram excelentes, mas amei em especial o terceiro.

Agora é esperar os contos do Donatelo! *.*
Abraço!

Isie Fernandes

Oi, Leo.

Gostei muito dos poemas. "A Dança" eu já conhecia do Facebook. Você consegue realmente descrever os elementos com verossimilhança sem perder o tom poético. Parabéns!

jhenny F

Muito bom o teu espaço...Gosto de escrever poemas... e tenho um blog onde sempre que posso posto lá.Se chama: "Rascunhos Lidos" http://rascunhoslidos.blogspot.com.br/

Isie Fernandes

Comentário oculto!

Leo, cadê você? Venho aqui todos os dias em busca de novidade, mas você não atualizou mais... Sentido muito a sua falta. ;)

Beijos,

Isie.

Anônimo

Meu Deus,quase chorei com esse poema "a dança"
pra mim que danço eé extraodinário!! liiiindo

ltslima de av e alc

LEONARDO...seus poemas são lindos, intensos, de uma mágia leve como o passas das nuvens, pena que ja não escreves mais no blog. ah menino, volta e nos dê essa meiga e mágica fonte de volta.bjs.

Leonardo Schabbach

Eu estou planejando a volta do blog. Acho que em 1 ou dois meses voltarei com muito conteúdo. Nesse período produzirei muita coisa

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger