Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

15

Por que amamos a poesia?

em 14 de mar de 2013.

Decidi, excepcionalmente, fazer um texto para falar sobre a poesia, uma vez que hoje se trata do Dia da Poesia. E demos todos um viva! Enfim, decidi falar as razões pelas quais eu, particularmente, amo ler poemas e amo conhecer novos(as) poetas.

As razões, na realidade, são bem simples. Não se trata necessariamente aqui da beleza estética. É claro, a beleza estética é essencial, pois um bom poema precisa ser bem escrito, precisa evitar alguns clichês e ainda utilizar a linguagem de forma bela e criativa. Mas, para mim, o que há de mais apaixonante na poesia é algo que difere completamente disso.

O grande fascínio que me causam os poemas está em tudo o que há por trás deles, está na nudez a que o(a) poeta se expõe. Isso porque, quando alguém faz poesia, não são apenas versos e palavras, mas sim a própria personalidade do poeta, pequenas características pessoais e de pensamento, que acaba jorrando no papel. Isso significa dizer que, em um poema, não é só possível ver a beleza dos versos e das estrofes, mas também a beleza de quem escreve, uma qualidade rara e intrínseca a cada um. Aqueles traços tão bonitos de caráter e de personalidade que a vida, muitas vezes, nos força a esconder, nos intimida a guardar, são desvelados, sem truques ou intermediários, em um poema. E isso é absolutamente lindo. É uma oportunidade extremamente rara, especialmente no mundo corrido e superficial em que a gente vive, de se poder profundamente conhecer alguém e desfrutar do que aquela pessoa tem de melhor a oferecer ao mundo. É um processo realmente muito especial, de crescimento e de evolução, tanto para quem lê quanto para quem escreve.

Não é à toa que escrever poemas, às vezes, parece tão difícil. Ou melhor, não é à toa que muitos escrevem poemas, mas nunca chegam a mostrá-los. Porque é, de fato, algo complicado e um pouco assustador. É difícil de se colocar, assim, exposto, algo tão íntimo e tão pessoal ao julgamento alheio - ainda mais no mundo de hoje, onde se mostram por aí, em redes sociais, uma série de momentos superficiais e, muita vezes, "falsos" só para se passar determinada imagem enquanto, num diálogo interior, que se mantém escondido, há tanta riqueza a ser dividida. É difícil, às vezes, dividir um poema, pois é difícil acreditar que um outro possa gostar de você, da sua personalidade, dos seus pensamentos e, especialmente, dos seus sentimentos. Mas, a partir do momento em que se quebra essa barreira, a poesia se torna viva, a conexão com o outro se torna viva, e o mundo se torna um lugar muito mais bonito, muito mais profundo e, definitivamente, muito mais interessante.

15 Comentários:

Malu Silva

Está bem delineado aqui o por quê? de se gostar tanto de poesia, pois eu acho que além de desnudar o poeta, desnuda também que lê...
Eu amo poesia e a esta tua explicação poderia juntar tantas outras, mas digo sempre... que haja todo dia uma poesia a ser lida!!!
Um abraço

Leonardo Schabbach

Sim, sim. Que se tenha poesia todos os dias. Assim todos os dias serão muito mais leves e felizes =)

Adelane Rodrigues

Olá! Acabo de descobrir essa página e estou adorando. Ótimo texto sobre a poesia.

http://portaldasletras-pdl.blogspot.com.br/

Mariana Bernardes

Muito bom, é exatamente esse o encanto que vejo na poesia! Isso é mágico. Parabéns pelo blog

Anônimo

Parabéns pelo artigo! Às vezes, penso na exposição quando escrevo.Amo poesias.

Portal Teia

Olá.
Adorei seu blog,seria ideal para fazer parte do Portal Teia,se quiser participar é só nos fazer uma visitinha, vários grandes já estão lá.
Até mais

Anônimo

Realmente a poesia é uma despir do pensamento,uma mágica de palavras e a identificação de quem a escreve. amo poesia e queria poder mostrar as minhas...se for permitido, é claro!!

Leonardo Schabbach

Pode sim. Eu tenho demorado a atualizar o blog. Mas pode deixar alguns poemas nos comentários! =)

Anônimo

Eu
já escrevi alguns poemas, e já rescitei uma autoria minha para o
publico, e realmente é tensa a expectativa que se sente quando irá
expor, pois é íntimo. Tudo que foi escrito aí, condiz exatamente com a
realidade de quem compõe uma poesia/poema

Anônimo


Tentando já a longo tempo, tornar conhecidas minha poesias deçlamo-as em publico, para qualquer pessoa que esteja disposta a me ouvir. Frequentemente sou elogiado pela qualidade das mesmas, porem nada mais acontece. Espero algum resultado dessa minha atitude.
José Balestro Fernandes - poeta - 25/11/2015.

Adalgisa Ferreira do Valle Silva

Poesia , nada mais é, que a luz se esvaindo da alma , o sonho se tornando vívido, a vida se eternizando em palavras , o infinito de um olhar. sobre tudo, ou sobre... Nada.

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger