Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

3

Governar - Contos (Drummond)

em 14 de dez de 2009.

Os garotos da rua resolveram brincar de Governo, escolheram o Presidente e pediram-lhe que governasse para o bem de todos.

- Pois não - aceitou Martim. - Daqui por diante vocês farão meus exercícios escolares e eu assino. Clóvis e mais dois de vocês formarão a minha segurança. Januário será meu Ministro da Fazenda e pagará o meu lanche.

- Com que dinheiro? - atalhou Januário.

- Cada um de vocês contribuirá com um cruzeiro por dia para a caixinha do Governo.

- E que é que nós lucramos com isso? - perguntaram em coro.

- Lucram a certeza de que têm um bom Presidente. Eu separo as brigas, distribuo tarefas, trato de igual para igual com os professores. Vocês obedecem, democraticamente.

- Assim não vale. O Presidente deve ser nosso servidor, ou pelo menos saber que todos somos iguais a ele. Queremos vantagens.

- Eu sou o Presidente e não posso ser igual a vocês, que são presididos. Se exigirem coisas de mim, serão multados e perderão o direito de participar da minha comitiva nas festas. Pensam que ser Presidente é moleza? Já estou sentindo como este cargo é cheio de espinhos.

Foi deposto, e dissolvida a República.


Comentário: Mais um texto excelente de Drummond, que eu cada vez mais aprecio como contista (talvez, mais até do que como poeta, se isso for possível). Há nos textos dele, além da ironia constante, algo que José Saramago apontou como um deficiência dos escritores atuais: a capacidade imaginativa. Creio que esses contos, do livro Contos Plausíveis, mostrem com clareza esta imaginação fértil que possuía Drummond; é por isso que aprecio tanto os seus textos.

Nota: E a quem não costuma entrar no blog, se quiser mais do poeta, pode conferir ele declamar uma de suas obras na postagem Poemas de Carlos Drummond de Andrade. Já a postagem sobre o livro Contos Plausíveis traz mais sobre os contos de Drummond.

Nota 2: Não tenho atualizado o blog tão rapidamente quanto nos últimos meses, pois o movimento caiu muito agora em dezembro por causa das férias. Isso também é um dos motivos pelos quais estou segurando as séries de contos e contos policiais. O segundo motivo para tal é que tento terminar o meu livro de ficção até o final do ano, o que torna complicado escrever aqui para o blog o tempo todo.

3 Comentários:

Anônimo

muito bom esse conto de drummond.......não sou acostumado a ler +++vou passar a ler ++depois q vi esse conto gostei muito mesmo.

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger