Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

12

O Ciclista da Madrugada, por Arnaldo Bloch - Resenha e Promoção

em 13 de jul de 2010.

Trago para vocês mais uma resenha e um sorteio de um livro muito legal. Trata-se de O Ciclista da Madrugada, publicado pela @Editora_Record, do cronista Arnaldo Bloch, do jornal O Globo. Para os que não sabem, Bloch nasceu em 1965, é colunista do Segundo Caderno, e autor do livro Os Irmãos Karamabloch, sucesso de público e crítica, lançado em 2008. A obra que apresento hoje, é uma coletânea das melhores crônicas publicadas pelo autor no jornal O Globo; naturalmente, com algumas alterações para que os textos se enquadrem no formato de livro.

Confesso que, após terminar a obra, tive vontade de começar a escrever umas crônicas também por aqui, de tão prazerosa que foi a leitura - devo admitir, não lia a coluna do Bloch regularmente. E mesmo para quem a lê, o livro é um prato cheio; afinal, as crônicas foram selecionadas entre tudo o que foi publicado de 2001 até 2009, o que significa que ninguém irá se lembrar de todos os textos.

A capacidade narrativa - ou melhor, a habilidade com a palavra, já que não tratamos de contos aqui, embora eu tenha considerado alguns dos textos desta forma - é muito boa, com uma prosa que flui naturalmente, é boa de se ler e de se acompanhar, sempre com pitadas de ironia e com algumas colocações que nos fazem refletir.

De um modo geral, apesar das variações entre os temas, o livro fala de cotidiano e, embora não sejam textos de ficção, tem sim um caráter literário importante - como mencionei anteriormente, muitos dos textos podem ser considerados contos ou são, de fato, contos. Sinceramente, a todos aqueles que gostam de boas crônicas ou que gostam de livros que apresentem uma visão diferenciada sobre os acontecimentos, sejam eles banais ou não, de nossa sociedade, esta é uma obra muito interessante, aquele tipo de livro que devemos degustar dia após dia, descobrindo sempre uma nova crônica que será capaz de nos fazer refletir sobre as coisas cotidianas.


CONCORRA A DOIS EXEMPLARES DO LIVRO


Esta promoção será válida do dia 13 ao dia 20 de julho. A Editora Record (@editora_record) me permitiu sortear dois exemplares da obra. Por este motivo, a promoção ocorrerá de duas formas diferentes. Um livro será sorteado entre aqueles que tuítarem a seguinte mensagem:

- Concorra a dois exemplares do livro "O Ciclista da Madrugada" (@editora_record), do cronista d'O Globo Arnaldo Bloch - http://migre.me/WJ4c


E o outro exemplar será dado a quem descrever de forma mais criativa (5 linhas do word no máximo) o cotidiano.

Vale lembrar que é necessário, para participar de qualquer um dos módulos de promoção do livro (sorteio ou comentário), que se participe por comentário e também por twitter; é necessário fazer as duas coisas.

12 Comentários:

Bianca Briones

A sua resenha me deixou muito curiosa e com vontade de ler as crônicas.

A descrição do cotidiano deverá ser feita aqui nos comentários mesmo?

Beijos

Thiago P. Neves

Legal, gostei da resenha. Nunca li a coluna do Arnaldo, espero ter a chance de conhecê-la algum dia.

edmar

Excelente resenha. Agora quero ganhar o livro de qualquer forma, pois fiquei super curioso. Você está de parabéns.

giselle

Acordar, mirar o despertador
Despertar, incontáveis horas
Lavar o rosto e o corpo dos dias já vividos
Respirar o ar in-puro e abrir olhos e ouvidos
Deitar, com a sensação das horas, dever cumprido.


Giselle Zamboni

Anônimo

Toda vez que venho aqui sinto uma paz tão boa! Adoro!
Adorei a resenha do livro me sinto inspirada para ler!
Uma boa noite para vc!
@kelllima

carlos affonso

Um bom livro e uma boa oportunidade não se pode desperdiçar.
A descrição do cotidiano (paulistano)
"Lembrando-me da definição de uma ilha, analogamente, defini São Paulo: é uma porção de prédios cercada de carros por todos os lados."
Trecho do conto "No meio da noite" que bem poderia ser crônica; registra o protagonista preso no trânsito congestionado de São paulo.

Cristiano Hackl

.

Meu cotidiano é fruta no pé. Tem dia que é jaca, gorda e estrebuchada caindo sobre a cabeça. Tem dia que é morango, apaixonado e doce como gostaria que todos fossem. Outros dias são limões azedos, que no máximo espremo pra ver o caldo que dá. Outros dias começam cedo, são mamão com açúcar, puro adoçar. Sabe de uma coisa, meus dias são uma salada de frutas caídas, nascidas e brotadas por aí. Bem comum.

@crosshackl

.

Ana Karenina

oi léo

quero participar, tá aqui a frase:


Quando temos plena certeza do que somos e do que pensamos diante de tudo que nos cerca é porque nossa vida virou rotina. Se o cotidiano fica banal é porque não temos mais o que esperar de nós mesmos, pois ficamos previsíveis. Superar expectativas, mostrar-se novo é o nosso maior desafio, mas até que ponto a normalidade é ruim? E quando mudar é algo bom?Cotidiano igual são fatos ou fardos? Depende de quem os carrega, depende de quem os vivencia, acabo por concluir que o cotidiano é uma questão de ponto de vista, eu vivo, penso de modo diverso e meu cotidiano é um eterno ou efêmero pensar e mudar de pensamento.

agora vou ali pra segunda etapa no Twitter, rs

Um abraço :)

@anakint

Adriana

Gostei muito da resenha e sinceramente nunca li um livro ou coluna do Arnaldo, quem sabe agora terei a chance, pois o mundo sem livros é como, duramente falando comida sem sal, pois através dele viajamos pelo mundo da imaginação e cultuamos cossa mente com novas experiências. um abração e obrigada pela oportunidade.

adriana ramires machado
di.ramires@hotmail.com
@adrythamy

Anxious Girl

O cotidiano é parecido com um gari. Está sempre ali limpando, uma tarefa essencial, mas ninguém percebe. Mesmo de laranja, ninguém nota o bendito do gari. Da mesma forma é dificil alguém notar e refletir com ou sobre o cotidiano.

@evelinamorim

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger