Quer meu livro de graça? Assine minha newsletter e venha conversar comigo!

Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal, nela vocês podem responder e conversar diretamente comigo. E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá, sendo alguns mais pessoais, alguns capítulos antecipados de livros que serão lançados, assim como alguns e-books gratuitos.

Leia Mais

41

Dicas para publicar e distribuir o seu livro

em 9 de jun de 2011.

Após a minha postagem a respeito da iniciativa do Bookess de colocar alguns de seus livros no formato e-book na Livraria Cultura (checar a postagem aqui), recebi alguns pedidos e também indicações (agradecimentos ao pessoal do @oficioeditorial) de formas de se publicar e distribuir livros independentes. Por este motivo, resolvi juntar em apenas um texto algumas informações valiosas para os autores neste sentido, uma vez que não necessariamente as pessoas têm idéia do que pode ser feito e também dos custos para fazer cada coisa.

Em primeiro lugar, publicar um livro de maneira independente e apenas vendê-lo pessoalmente ou através da internet (Uol PagSeguro  e etc...) é uma coisa; já se ter a ambição de não só publicar como também de distribuir um livro é outra. Naturalmente, cada situação depende - e muito - de quais as pretensões do autor. Num primeiro caso, pode ser que se queira apenas presentear amigos ou vender para um grupo mais reduzido; também é possível que o escritor tenha um público tão grande online que seja capaz de, mesmo sem qualquer distribuição, vender o suficiente e gerar um número de leitores crescente, especialmente através do boca-a-boca. Entretanto, de uma maneira geral, é na segunda situação em que se almeja - e se deve - alcançar um público maior. Porém, como fazer para colocar as obras nas livrarias?

Primeiramente, é possível falar sobre os livros digitais - ou e-books. Hoje, quase qualquer autor pode optar por este tipo de publicação. Embora os leitores como Ipad e Kindle ainda não sejam extremamente populares no país, algo que se deve ao alto preço, o número de consumidores regulares de e-books têm aumentado vertiginosamente. Logo, pode ser que já seja interessante para os novos escritores optarem por este formato. Basta escrever o livro, revisar, diagramar, fazer uma boa capa e colocar o arquivo no formato Epub, utilizado pelo Kindle e pela maioria dos sites de venda da internet. O grande problema é que nem todo mundo tem como fazer todos esses processos citados acima com qualidade. Seria preciso, talvez, pagar um revisor, um diagramador e um capista (algo que, mesmo para um livro pequeno, custaria no mínimo, conseguindo ótimos preços mesmo, algo entre 400 e 500 reais).

No entanto, supondo que se consiga falar com amigos e outras pessoas para ajudar nos processos de editoração, ainda há alguns gastos necessários. Como dito anteriormente, a edição de livro que visa ser distribuída, mesmo para um autor iniciante, precisa de algumas coisas que uma edição pessoal não precisaria. A primeira delas é o ISBN. Para vender seu livro em alguma loja virtual será necessário a retirada não só do número do ISBN como também do código de barras. Isso custará 34 reais, mas apenas se o autor já tiver um cadastro de editor feito. Se não tiver, precisará se cadastrar como tal, o que custará mais 180 reais. Há ainda a necessidade de se fazer uma ficha catalográfica, que custaria mais 70 reais. Vejo atualmente muitos livros sendo vendidos online sem a ficha catalográfica. Sinceramente, é algo que não deveria ser aceito. Mas aparentemente as livrarias têm aceitado. Se um autor for vender o livro por ele mesmo, pessoalmente, não há a necessidade da ficha e, em realidade, nem do ISBN, mas no caso da venda comercial, por livrarias e afins, ambos são necessários; não por causa do autor, que tem o direito de vender sua obra sem essas restrições (direito Constitucional), mas por responsabilidade da própria livraria, uma vez que na lei do livro pede-se esses quesitos para a comercialização.

Enfim, após feitos todos os registros e terminada a edição do e-book, é preciso transformá-lo em Epub e distribuí-lo. Eis que, para este formato, há uma excelente opção para fazer ambos os processos. A Xeriph hoje pode fazer a transformação do arquivo em PDF para Epub com alta qualidade, também sendo responsável pela distribuição do livro em todas as suas lojas afiliadas (o que inclui grandes livrarias, como a Leonardo da Vinci). A empresa, porém, ficará com 50% do valor de capa para fazer a distribuição (parece muito, mas é assim que funciona o mercado, as livrarias ficam sempre com algo em torno de 50% das vendas). O preço para a conversão dos arquivos é de 209 reais.

Com o seu arquivo Epub pronto, basta não só cadastrá-lo na Xeriph para a venda, como também colocá-lo à disposição no site da Amazon e da Livraria Cultura. No caso da Amazon, basta procurar no site para encontrar uma maneira de colocar o seu livro à venda. Já no caso da Livraria Cultura, será necessário entrar em contato com eles por e-mail. Se o fizer, conseguirão colocar seus e-books para vender por lá - e eles ficarão também com 50% do preço de capa.

Isso significa dizer que, caso um autor possua contatos que possam lhe fornecer uma boa capa, diagramação e revisão sem custos, ou com custos baixos, ele poderá fazer um e-book no formato Epub por 209 + 214 (ISBN) + 70 (ficha catalográfica) reais. Isto é, o custo total sairia por cerca de 500 reais, e seu e-book estaria na Amazon, na Livraria Cultura e em todas as livrarias parceiras da Xeriph. Isso já é um bom começo.

Numa segunda situação, tratando-se agora dos livros impressos que tenham ISBN já retirado, pode-se procurar por distribuidoras e até mesmo editoras que aceitem trabalhar com a distribuição do seu livro. Se eles acharem que a obra é interessante e tem potencial, é possível conseguir esta distribuição. Não é algo muito fácil de acontecer, mas é possível. Além disso, nos casos dos livros impressos, também é aconselhável entrar em contato com a Livraria Cultura para também haver a comercialização por meio do site.

Nota: vale lembrar que é necessário a retirada de um ISBN para o livro impresso e outro ISBN para o livro digital.

Nota 2: era muita informação para colocar junta. Se alguém lembrar de algo que eu tenha esquecido, favor avisar por e-mail ou nos comentários para eu atualizar.

41 Comentários:

Paul Law

Postagem muito valiosoa para nós, novos autores. As informações sobre os livros eletrônicos e ISBN são raras de se conseguir, posso dizer por experiência própria.

Não fazia ideia de que há necessidade de um ISBN próprio para o e-livro. A informação foi útil.

Uma dúvida que me ocorreu, Leonardo, foi a questão do código de barras. O autor que não pede o código pode fazê-lo por outros meios? Vi sites qu geram códigos de barras para ISBN e queria saber se são válidos; se podemos utilizá-los.

Um abraço e parabéns pelo conhecimento.

Anônimo

Valiosa, não... Valiosíssima. Crucial.
Poucas pessoas já escreveram tanto conteúdo importante num post só, na verdade, acredito que ninguém, pelo menos nessta area, esclareceu tanto em apenas um texto.
Este é mais um de seus textos, Léo, que vou guardar de cabeceira para tirar todas as dúvidas sobre a publicação do meu livro...
Essa semana mesmo mencionei a voce que ainda estou sofrendo para descobrir a melhor forma de vender meu livro, seja pelo Pag Seguro, ou procurando livrarias... enfim, Ô vida dificil essa de escritor independente!

Bjão da Gisela! (=

marcos nunes

Escrever independentemente até que é fácil, mas publicar é bem mais difícil, e os custos e burocracia concernente são de matar um escritor de preguiça, além de pensar na conversão de formatos para meios a, b e c... Como sempre, não existe nada mais dependente do que a ideia de independência.

Mônica Cadorin

Eu estou no meio do caminho. Estou fazendo uma publicação independente (impressa) com todos os requisitos comerciais, mas não vou implorar para livrarias me aceitarem. Prefiro meus livros na minha estante do que na última prateleira de uma livraria lotada de livros com muito maior apelo comercial do que os meus. Estou apostando na minha rede da internet e nos meus amigos e conhecidos (e também nos inimigos e nos desconhecidos) para divulgar meu trabalho. O lançamento já está marcado: 7/7/2011. Vamos ver se vai dar certo.

Paul Law, você tendo o número do ISBN, o Corel Draw tem uma ferramenta que gera o código de barras. Acho que o modelo é EAN-13. Me mande um e-mail que te explico os detalhes.

marcos nunes

Para Monica:

Nos informe sobre hora e local do possível lançamento no dia 07/07 que, por coincidência, é meu aniversário.

Ofício Editorial

legal! Muito bom você colocar essas informações para os escritores! Vale lembrar que o e-book (como Mobi) pode ser colocado na Amazon também. E aguardamos a chegada da Amazon no Brasil (http://veja.abril.com.br/noticia/vida-digital/amazon-mira-mercado-de-e-commerce-brasileiro) para poder colocar os livros diretamente lá e com valores melhores do que a Amazon EUA.
Vale a pena lembrar: a distribuição digital é mais fácil e democrática do que a hoje tradicional, mas a venda ainda é a mesma. Ou seja, vender bem é tão difícil no circuito impresso tradicional quanto no digital. (cf http://publishingperspectives.com/2011/06/self-published-ebook-authors-earn-living/)
Mas vamos seguindo e lutando! A situação hoje já é bem melhor do que era quando eu, por exemplo, entrei no mercado. Otimismo, gente!
Saudações,
Érica

Anônimo

Ainda tenho dúvidas quanta a ficha catalográfica. Eu tinha lido no blog da Laura Bacellar que o autor tem que aprender a fazer uma ele próprio, mas você escreveu que tem que pagar 70 reais. A quem exatamente eu pagaria? O diagramador faz a ficha?

Eu consultei como fazer uma ficha na Internet, e pareceu-me bem fácil, só não entendi o que são os números CDD e CDU.

Abraços, Luan

Leonardo Schabbach

Fazer a ficha é bem fácil mesmo, você faz por você, é assim que é feito nos trabalhos acadêmicos, por exemplo. Mas o que você não consegue, normalmente, são os números CDD e CDU mesmo. Por isso precisa ver com a CBL.

Aramis

Olá Leonardo, tudo bem?!
Você gosta de ler? Conhece a Livraria do Chain aqui em Curitiba, Paraná?
Trabalho nesta livraria e gostaria de mostrar a você o blog que a filha do Seu Chain e eu fizemos =)
Espero que goste e fique a vontade para compartilhar ideias conosco também =)

Obrigada,
Fernanda e Amanda.

Anônimo

Otimo blog! Parabens! Bastante esclarecedor. Pretendo publicar meu primeiro livro (didático) e fui muito bem recebido por editora pequena que produz livros sob demanda. Para produzir 1000 cópias (sou megalomaníaco...)que iriam entupir o quartinho da minha empregada, a editora falou em R$8.00 de custos de produção (150 páginas). Os exemplares mostrados (off-set, papel 75 mg, capa boa, etc.)me pareceram bons. O PROBLEMA é que a divulgação e a distribuição oferecidos pela editora me pareceram algo precário, eis que, para um autor independente, são as partes mais importantes...Não tenho interesse em me tornar autor conhecido (vou inclusive usar um pseudônimo) mas tenho interesse no livro como um "business" e sua utilidade para o leitor. Como fazer para tornar meu livro (título chamativo)divulgado e disponível nas livrarias? Gostaria de saber mais a respeito do papel das distribuidoras. Grato
Miguel

Leonardo Schabbach

Olha, em primeiro lugar. A não ser que seu livro tenha aí ilustrações, páginas coloridas e etc (o que é bem possível por ser didático), 8 reais por unidade é caro. Mas, como disse, não sei se você está usando capa dura, um formato maior do que 14x21 e etc... mas é bom ver isso aí.

Em segundo lugar, a distribuição. Colocar nas livrarias sendo um autor independente é realmente muito, mas muito complicado, ainda mais usando um pseudônimo. Se seu livro for de algum assunto MUITO interessante, aí você pode conseguir a atenção de alguma distribuidora, terá que ir lá conversar com eles. Mas já saiba que vendendo o livro nas livrarias você perderá pelo menos 50% do valor de capa, o que dificultará seu retorno. Tenha isso já em mente.

Em alguns casos, pode tentar negociar diretamente com os donos das livrarias, algumas lhe permitirão fazer isso. Mas, novamente, você terá muito menos crédito pelo fato de ter se auto-publicado; ainda mais no ramo didático.

Como eu disse, as chances de conseguir aí são pequenas, ainda mais pelo lado didático do livro. Se quiser tentar, já saiba dessas dificuldades todas.

Anônimo

Publiquei meu livro no Clube dos Autores e só foi necessário estar registrado na biblioteca Nacional.
Há algum perigo nesse tipo de publicação?
Inclusive recentemente o coloquei em ebook para a venda no mesmo site.

Andrea Queiroz

PSICANALISTA

Pessoal boa noite: Estou enviando minha indicação de leitura - Guíllaume a voz do silêncio. Se não conseguir encontrar numa livraria próxima, adquira no site: www.mhermogenes.com.br
ou http://www.livreexpressao.com.br/home.html

Boa leitura para vocês.

Anônimo

Olá! Para vocês que gostariam de publicar seus livros, a Editora Leon está em busca de novos autores. Caso alguém tenha interesse, escreva para contato@editoraleon.com.br. Grande abraço!

FavasContadas

Em grande parte dos autores eles pecam por não divulgar seu livro depois de publicado na web.

Coloque seu livro numa livraria virtual compensa você está falando com milhares de futuro compradores, através do seu blog, suas redes sociais.

Providencie varias resenhas do livro, mostrando vários aspectos do livro e o d autor isto bom, eu mesmo costumo recusar resenhas de livros que foram publicados em vários diretórios de artigos e sites de PR este tipo de atitude costuma ser penalizado pelos os mecanismo de buscas.

Você escritor não caia na besteira de ter uma só resenha, faça varias resenhas com vários títulos diferentes, pode acreditar você se torna conhecido e vende seu livro.

Lydia Ghisi

No caso da distribuição do livro via distribuidor, qual a margem que preciso considerar contando os 50% da livraria?!

Maíra

Estou abrindo uma pequena editora, mas não sei como entrar em contato com as livrarias para tentar distribuir os livros. Alguém sabe como entrar em contato? (Não há indicações nos sites.)

Anônimo

Como eu protejo os livros de cópias piratas se eu vender em meu próprio site?

Valdair dos Santos

Muito bom. Escrevo sobre filosofia, saúde e motivação há doze anos e tenho interesse de fazer um trabalho de divulgação em massa e estas informações me ajudou um pouco. Se tivesse mais seria muito bom.

Joe

Eu queria saber o que significa esse 50 % do preço da capa? Por exemplo, se o livro for 30 reais, eles ficam com 50% do preço que custou para fazer a capa, ou seja, uns 4 reais?

Joe

Como assim 50% em cima do valor da capa, por exemplo, se o livro for 30 reais, e a capa custou apenas 5 reais, eles irão ficar com apenas 2 e 50?

Joe

Como assim 50% em cima do valor da capa, por exemplo, se o livro for 30 reais, e a capa custou apenas 5 reais, eles irão ficar com apenas 2 e 50?

Leonardo Schabbach

Não, preço de capa é o valor pelo que foi vendido. No seu exemplo eles ficariam com 15 reais.

Rodrigo Capuski

Olá, trabalho com criação de eBooks em formato ePub. Caso alguém precise, entre em contato (www.capuski.com.br).

Rodrigo Capuski

Olá, trabalho com criação de eBooks em formato ePub. Caso alguém precise, entre em contato (www.capuski.com.br).

joao batista

Eu também escrevi um livro. o nome dele é os caras bacanas. e já vendi uns querenta e cinco para os meus amigos, mas eu preciso divulgá-lo melhor. o que devo fazer?

joao batista

Eu também escrevi um livro. o nome dele é os caras bacanas. e já vendi uns querenta e cinco para os meus amigos, mas eu preciso divulgá-lo melhor. o que devo fazer?

joao batista

eu tambem escrevi um livro e paguei pela impreesão gráfica. já vendi alguns, mas preciso saber como divulgá-lo melhor. o no,me do livro é Os caras bacanas.

Anônimo

Publiquei (edição independente), já como o SBNN. No lançamento (setembro de 2012 Livraria Arlequim - Paço Imperial - RJ) foi vendido 100 exemplares,porém estou com dificuldade de encontrar caminhos para trabalhar a divulgação e comercialização. Tentei a FLIP, mas sempre me informam que as inscrições estão esgotadas. Gostaria de fazer contato com profissional distribuidor em livrarias direcionadas tb para arte e cultura. Outras informações em: www.imagensencatadas.com.br

Anônimo

2014 o ISBN? Na BN não custa nem 17!!! Inflacionou bem aí heim????

Leonardo Schabbach

Leia. É ISBN mais código de barras. Você não conseguirá vender seu livro sem ele em livrarias físicas

Leonardo Schabbach

Leia. É ISBN mais código de barras. Você não conseguirá vender seu livro sem ele em livrarias físicas

washington luis lanfredi dias dos santos

http://www.livrariacultura.com.br/busca;_lcid=TTjuqXJomxEsh3fc6lMsfYquz3QIAqdcvIUYgWqUGn1mpHlj6dPt!-571404257?Ntt=LANFREDI%2C+WASHINGTON+LUIS&Ntk=product.collaborator.name

Luzia Ap. Cardoso Ferreira

Gostei muito das informações, vai ajudar-me muito, que em breve pretendo publicar meu livro. Desejo boa sorte a todos. Obrigada. Luzia Aparecida Cardoso Ferreira.

Anônimo

Ótimas informações, mas ainda estou com dúvidas...Se a livraria fica com 50% do preço de capa e a distribuidora com outros 50%-60%, o autor em questão fica com o quê?

Leonardo Schabbach

Se você negociar com a livraria eles ficam com o que eu falei. Se você usar uma distribuidora eles ficam com o que eu falei é,desse valor, uma porcentagem vai pra livraria. É um ou outro, não um E outro.

Postar um comentário

Participe você também. Sinta-se convidado a postar as suas opiniões. Com a sua ajuda, o blog se tornará ainda melhor!

 
Copyright© 2010 Na Ponta dos Lápis
Apoio: Literatura Fantástica
Tema original "Solitude" Modificado por Mundo Blogger